Editorial

A nova fase do Mais Médicos

20 de Maio de 2019 - 08h19 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Sete municípios da região terão olhar especial na nova etapa do Programa Mais Médicos, que abriu oportunidade para aproximadamente 790 cidades com altos índices de vulnerabilidade social renovarem a participação. Nestes locais, mais de seis milhões de pessoas terão a assistência na Atenção Primária reforçada. As regras e o processo de seleção foram publicados no Diário Oficial da União.

De acordo com o Ministério da Saúde, são oferecidas cerca de duas mil vagas aos profissionais do Mais Médicos, para atenderem as populações de áreas historicamente com maior dificuldade de acesso - a exemplo das ribeirinhas, fluviais, quilombolas e indígenas - e que dependem do atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS). Aqueles que forem contratados devem começar a atuar na Atenção Primária dessas localidades a partir do mês de junho.

A nova etapa lançada corresponde ao 18º ciclo do programa, que, nesta primeira fase, vai priorizar a participação de médicos formados e habilitados, com registro em qualquer Conselho Regional de Medicina do Brasil. Para o processo de escolha daqueles com CRM Brasil, foram estabelecidos critérios de classificação, como títulos de Especialista ou Residência Médica em Medicina da Família e Comunidade. A ideia é garantir ainda profissionais preferencialmente com perfil de atendimento à Atenção Primária.

Da Região Sul do Estado, aparecem na lista divulgada pelo Ministério os municípios de Aceguá (extrema pobreza) - uma vaga; Bagé (extrema pobreza) - duas vagas; Candiota (grupo I do PAB) - duas vagas; Chuí (extrema pobreza) - uma vaga; Cristal (grupo I do PAB) - uma vaga; Jaguarão (extrema pobreza) - duas vagas e Pedro Osório (grupo I do PAB) - uma vaga.

Os interessados em aderir ao Mais Médicos têm entre os dias 27 e 29 deste mês para fazer a inscrição, realizada, exclusivamente pela internet: http://maismedicos.gov.br.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados