Vacinação

Zona Sul vai aos Emirados em busca de vacina

Consórcio Público do Extremo Sul busca nova alternativa de compra direta com laboratório de Dubai

09 de Junho de 2021 - 20h00 Corrigir A + A -
Se negociação tiver sucesso, a expectativa é retornar ao Brasil, no dia 16 de junho, com um lote de imunizantes (Foto: Divulgação - DP)

Se negociação tiver sucesso, a expectativa é retornar ao Brasil, no dia 16 de junho, com um lote de imunizantes (Foto: Divulgação - DP)

A aquisição das 300 mil doses da vacina contra Covid-19 solicitadas pelos municípios da Zona Sul através do Consórcio Público do Extremo Sul (Copes) está mais próxima de se concretizar. A intenção de compra apresentou evolução após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizar a importação da Covaxin, da empresa indiana Bharat Biotech, e da Sputnik V, do instituto russo Gamaleya. Com a decisão, o Copes ganha mais duas opções de imunizantes presentes no edital de licitação, que conta também com a CoronaVac e a Oxford/AstraZeneca.

Na busca por mais uma alternativa, o prefeito de Jaguarão e presidente do Copes, Fávio Telis (MDB), deve desembarcar nos próximos dias em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. O intuito da viagem é negociar a compra das vacinas com o laboratório Biois, que realiza a venda dos imunizantes AstraZeneca, CoronaVac e Pfizer. Telis afirma que o objetivo é adquirir as doses caso os valores apresentados sejam melhores que os já cotados através da licitação. Segundo o prefeito, se negociação tiver sucesso, a expectativa é retornar ao Brasil, no dia 16 de junho, com um lote de imunizantes. "A vacinação é o caminho para que a gente consiga restaurar o mais breve possível a questão de saúde publica da população e melhorar a qualidade de vida das pessoas", comenta o presidente. Segundo ele, a viagem não será custeada com dinheiro público.

Ao contrário da licitação feita pela consórcio, onde qualquer cidade do país pode utilizar o documento para comprar os imunizantes, caso ocorra essa aquisição com o laboratório de Dubai, só os municípios participantes do Copes serão beneficiados, já que utilizarão recursos próprios. Fazem parte as cidades de Arroio do Padre, Arroio Grande, Canguçu, Capão do Leão, Cerrito, Chuí, Herval, Jaguarão, Morro Redondo, Pedras Altas, Pedro Osório, Pelotas, Pinheiro Machado, Piratini, Rio Grande, Santa Vitória do Palmar, Santana da Boa Vista, São José do Norte, São Lourenço do Sul e Turuçu.

Mais garantido

Um possível confisco das doses por parte do governo federal tem gerado impasse e atrasado a compra dos imunizantes através da licitação realizada pelo Copes. É que existe a possibilidade das vacinas serem incluídas no Plano Nacional de Imunização (PNI) e com isso, terem distribuição a todo o país. Secretário executivo do consórcio, Daizon Stoquett explica que a escolha do laboratório em Dubai se deu frente à garantia que a perda das doses não ocorreria, com aplicação direta nos municípios. Para agilizar o processo, o Copes diz estar criando uma conta internacional no Banco do Brasil para depósito do pagamento caso ocorra a compra das vacinas.

O Diário Popular entrou em contato com a Secretaria Estadual de Saúde (SES) para verificar a viabilidade da modalidade de compra pretendida pelo Copes, sem entrega ao Plano Nacional de Imunização (PNI). A pasta informou que a questão deveria ser esclarecida pelo Ministério da Saúde. Questionado, o órgão federal não respondeu até o fechamento da reportagem.

Mais vacinas chegando

Ontem, mais um lote da AstraZeneca com 219,5 mil doses desembarcou em Porto Alegre. No entanto, a data para a entrega às 18 Coordenadorias Regionais de Saúde e divisão para as cidades ainda não foi divulgada. Na última terça-feira, o Estado recebeu 146.250 doses da Pfizer que serão usadas para dar continuidade à campanha de vacinação contra a Covid-19. Também ontem, a Comissão Intergestores Bipartite (CIB) reuniu-se para definir a distribuição aos municípios que deve ocorrer ainda nesta quinta-feira. A remessa será usada para aplicação da primeira dose em grupos ainda não imunizados.

Calendário de vacinação contra Covid-19 em Pelotas 

IFSUL - Reitoria Campus Pelotas das 9h às 17h

Quinta-feira (10): Primeira dose da vacina de Oxford/AstraZeneca a profissionais da educação a professores, docentes, administrativo e apoio do Ensino Superior

Vacinação nos bairros das 10h às 15h

Quinta-feira (10): Primeira dose da vacina da Pfizer no caso das gestantes e puérperas com comorbidades. Já para pessoas entre 18 e 59 anos, com as comorbidades, deficiência permanente que recebem BPC, pessoas com deficiência permanente que não recebem BPC podem ser imunizados com AstraZeneca ou Pfizer.

*Locais de imunização nos bairros: CTG Raízes do Sul no Fragata; CTG Negrinho do Pastoreio no Areal; União Gaúcha na Cohab Tablada; CTG Os Farrapos na Santa Terezinha; Associação Rural - Casa da Amizade, nas Três Vendas; Colégio Pelotense _ Auditório, no Centro; e a Comunidade Católica Nossa Senhora de Lourdes no Balneário dos Prazeres.

Drive-thru das 9h às 17h no Centro de Eventos da Fenadoce

Sexta-feira (11): Primeira dose da Oxford/AstraZeneca para pessoas com 59 anos completos - nascidos entre 01/01 e 30/06

Quem perdeu a imunização na data determinada

Pode procurar o Laboratório Municipal, na rua Lobo da Costa, 1.774, de segunda a sexta das 13h30 às 17h. Para dar seguimento à vacinação dos idosos de 62 a 64 anos, com a 2ª dose, Pelotas aguarda o envio de um novo lote da vacina Coronavac. Não haverá mais aplicação de vacina contra a Covid-19 no Centro de Especialidades.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados