Imunização

Vacinação infantil inicia nesta quarta em Rio Grande

Crianças na faixa dos 11 anos com comorbidades ou deficiência permanente, que não tenham recebido nenhuma outra vacina nos últimos 15 dias

18 de Janeiro de 2022 - 14h10 Corrigir A + A -
Antes de levar a criança para receber a vacina, os pais ou responsáveis devem preencher um formulário cadastral. (Foto: Divulgação - DP)

Antes de levar a criança para receber a vacina, os pais ou responsáveis devem preencher um formulário cadastral. (Foto: Divulgação - DP)

A Secretaria da Saúde (SMS) inicia nesta quarta-feira (19) as ações de vacinação infantil no município. Na primeira etapa, a imunização vai atender a crianças de 11 anos com comorbidades ou alguma deficiência permanente. Antes de levar a criança para receber a vacina, os pais ou responsáveis devem preencher um formulário cadastral, que está disponível neste link.

“O cadastro serve para que tenhamos uma estimativa do quantitativo de doses que iremos precisar. Não sabemos o número exato de crianças entre as que têm comorbidades e deficiência permanente. Então, como recebemos apenas 1020 doses para este público, optamos por solicitar o cadastro”, explica a secretária da Saúde, Zelionara Branco. Conforme a gestora, caso o número de doses recebidas não seja suficiente, o cadastro poderá ser utilizado como base para uma lista de chamada.

Quem pode se vacinar?

Crianças na faixa dos 11 anos com comorbidades ou deficiência permanente, que não tenham recebido nenhuma outra vacina nos últimos 15 dias. 

Quando e onde ocorrem as ações de vacinação infantil?

De quarta (19) a sexta-feira (21) –  UBSF Cassino (das 8h30 às 11h30), Posto IV (das 14h às 17h) e nos shoppings Praça e Partage (das 14h às 17h).

No sábado (22) – Posto IV e nos shoppings Praça e Partage (das 9h às 12h).

Quais documentos são necessários?

Para a vacinação infantil é necessário apresentar Identidade, CPF, Cartão SUS e carteira de vacinação da criança, além do  Termo de Consentimento totalmente preenchido pelos pais ou responsáveis e o comprovante da comorbidade ou da deficiência, como prescrição, laudo médico ou algum exame. O comprovante não precisa estar atualizado.

A vacina é segura?

Sim! A vacinação pediátrica, assim como a adulta, é segura e necessária. A imunização vem sendo usada em outros países sem registro de situações graves ou raras. Além disso, antes de entrar em circulação, foram feitos vários testes e avaliações que garantem a segurança do imunizante.

Há diferença entre a vacinação adulta e a infantil?

Embora a composição da vacina e o tempo de intervalo entre as doses seja o mesmo (8 semanas), a fração e o volume administrados nas crianças são menores.

Há alguma contraindicação para a vacinação infantil?

Para verificar se há contraindicações, o Ministério da Saúde recomenda que pais e responsáveis consultem um médico antes de levar seus filhos para receber a vacina.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados