Saúde

UBS 24 Horas do Cassino, em Rio Grande, recebe vistoria nesta segunda

O custo total da obra é de quase R$ 3 milhões e a unidade deve ser entregue nas próximas semanas

01 de Junho de 2020 - 15h01 Corrigir A + A -
A unidade oferecerá sete leitos de observação. (Foto: Divulgação - DP)

A unidade oferecerá sete leitos de observação. (Foto: Divulgação - DP)

Depois da UPA da Junção, que já está funcionando como Centro de Triagem e Testagem para a Covid-19, Rio Grande deve receber nas próximas semanas a obra finalizada da Unidade Básica de Saúde 24 Horas do Cassino. A informação foi repassada pela titular do Gabinete de Programas e Projetos Especiais (GPPE) da Prefeitura, Darlene Pereira. Ela visitou o novo equipamento público na semana passada e anunciou que haverá uma vistoria da Comissão de Fiscalização de Obras, nesta segunda-feira (1º), na UBS, para que seja observado como está o processo de conclusão dos serviços. O custo total dessa obra é de R$ 2.967.227,53.

Durante a semana passada, Darlene realizou visitas a diversas obras públicas, entre elas a UBS 24 Horas do Cassino e disse que o local já está com o prédio concluído. De acordo com a secretária do GPPE, “a Prefeitura trabalha para que, ainda nesse mês, esse importante equipamento esteja à disposição da comunidade, sendo também mais um reforço no enfrentamento da pandemia”.

Serviços disponíveis na UBS
O atendimento ao público nessa nova UBS 24 Horas, cuja oferta será de sete leitos de observação, vai funcionar também na modalidade de Unidade Básica de Atendimento 24 horas, recepcionando os serviços de atenção básica da unidade 24 horas em operação no bairro e que passarão a ser prestados no novo local.

Vai haver a transposição dos serviços e das equipes que atuam na unidade existente no local e a incrementação do quadro com profissionais de carreira, realocados da Rede Municipal. A unidade que atualmente abriga a UBS 24h do balneário vai ser transformada em uma Unidade de Estratégia de Saúde da Família.

Investimentos em Saúde
Os percentuais investidos, anualmente, na Saúde mostram que essa área é prioritária na administração municipal.

Os números crescem ano a ano e um dos exemplos mais recentes está no Relatório de Validação e Encaminhamento (RVE) do terceiro bimestre de 2019, elaborado pela Secretaria de Município da Saúde (SMS): foram aplicados 20,07% dos recursos municipais em Saúde. Esse percentual supera os 15% que a Constituição Federal determina.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados