Reconhecimento

São Lourenço do Sul recebe selo Safe Travel

Certificação do Conselho Mundial de Viagens e Turismo visa estimular a economia do município

12 de Setembro de 2020 - 10h18 Corrigir A + A -
Segmento é responsável por 18% dos negócios na cidade (Foto: Divulgação - DP)

Segmento é responsável por 18% dos negócios na cidade (Foto: Divulgação - DP)

Terra das mais belas paisagens, o município de São Lourenço do Sul é o quinto destino turístico do país a receber o selo Safe Travel, certificação que estabelece padrões de segurança e higiene para viagens e turismo. A fim de minimizar os riscos à Covid-19 e intensificar a recuperação do setor de viagens e turismo de diferentes localidades, o visto foi criado pelo Conselho Mundial de Viagens e Turismo (World Travel & Tourism Council).

O titular da Secretaria Municipal de Turismo, Indústria e Comércio, Júnior Braga, salienta a importância do reconhecimento para a cidade. “O selo veio em um ótimo momento para demonstrar como o nosso turismo é forte. É bom saber do destaque que nossa cidade recebe em níveis de segurança em meio à pandemia”. Os selos devem ser fixados nos estabelecimentos da cidade na próxima semana.

Além das belas praias e águas calmas e tranquilas da Costa Doce, São Lourenço também abriga o Caminho Pomerano, localizado no interior no município e a Fazenda do Sobrado. “São lugares que transformaram o turismo em uma moeda de grande importância econômica para a cidade”, explica o secretário. Atualmente, o fluxo de visitantes representa cerca de 18% dos negócios.

Criado em maio, o selo Viagens Seguras reconhece as ações das localidades com relação ao enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. O objetivo principal é impulsionar o crescimento do setor de Viagens e Turismo, extremamente afetado com a pandemia.

A elaboração da distinção e dos protocolos de segurança seguiu as recomendações sanitárias da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), com colaboração da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), do Conselho Internacional de Aeroportos (ACI) e da Associação Internacional de Cruzeiros Marítimos (CLIA) para garantir o alinhamento de todo o setor turístico. 

Além do Conselho Mundial de Viagens e Turismo, o selo possui respaldo da Organização Mundial do Turismo e de mais de 200 CEOs das principais empresas de turismo em todo globo.

Outros destinos

No Brasil, a primeira cidade a receber o Viagens Seguras foi Salvador, na Bahia, seguida pelos destinos turísticos nas regiões de Canela, Florianópolis, em Santa Catarina, e Rio de Janeiro. Para além das fronteiras brasileiras, as primeiras localidades a receberem o visto foram Arábia Saudita, Barcelona, Cancún, Portugal e Sevilha, na Espanha.

Ainda, o primeiro estado a receber o selo foi o Rio Grande do Norte, por meio da empresa Empresa Potiguar de Promoção Turística do Rio Grande do Norte (Emprotur), que foi em busca deste reconhecimento. O visto é uma garantia de que os protocolos de segurança e higiene estão sendo seguidos pelas empresas, municípios e equipes de funcionários.

Empreendimentos também podem receber o selo, assim como ocorreu em Porto de Galinhas, Pernambuco. Por lá, o Hotel Solar Porto de Galinhas e o Vivá Porto de Galinhas Resort estão certificados na categoria resort e hotel de praia. Para alcançar tal conquista, os dois locais seguiram à risca o Manual de Boas Práticas da Associação dos Hotéis de Porto de Galinhas (AHPG). 

Outro exemplo de local que recebeu o selo Safe Travel é o Galeão, Aeroporto Aeroporto Internacional Tom Jobim, localizado no Rio de Janeiro.

Entenda os protocolos exigidos

Para receber o visto, o Conselho Mundial de Viagens e Turismo baseia os protocolos sanitários e de segurança em quatro pilares: preparar a equipe, garantir uma experiência segura, reconstruir a confiança e implementar políticas de habilitação. Cada segmento certificado precisa seguir os protocolos, que são atualizados conforme as determinações da OMS. No caso dos serviços de hotelaria, alguns exemplos são o funcionamento com 50% da capacidade, medição de temperatura dos hóspedes, uso de máscara por parte dos frequentadores, distanciamento social nos restaurantes e áreas de lazer e check-in e check-out online. Já nos aeroportos, ocorre uma constante desinfecção dos terminais e ações para garantia do distanciamento social. Fora os hotéis e aeroportos, também podem receber o selo Safe Travels as atrações, varejo ao ar livre, serviços de varejo ao ar livre, aluguel de curta duração, cruzeiros, operadores de turismo, centros de convenções e seguros. 

Selo municipal

Há alguns meses, o município havia também implantado o selo Ambiente Seguro, certificação própria e a primeira a ser criada entre as cidades turísticas da Costa Doce. A criação se deu a partir do Conselho de Turismo, em parceria com o Sebrae/RS e em consonância com a Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde. Conforme explica o secretário Júnior Braga, o órgão passou a fiscalizar os negócios, como comércios e hotéis, para que pudesse obter a certificação municipal. “A ideia é mostrar que o comércio e serviços está pronto para receber os visitantes. Acreditamos que o comércio, como um todo, também recepciona os turistas”, frisa.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados