Zona Sul

Rio Grande possui quase 100 leitos de Retaguarda para pacientes com a Covid-19

Secretário de saúde do município destacou que viabiliza a implantação de um hospital de campanha em caso de agravamento da pandemia

06 de Abril de 2020 - 17h18 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Prefeitura já se prepara para um possível agravamento do quadro (Foto: Divulgação - DP)

Prefeitura já se prepara para um possível agravamento do quadro (Foto: Divulgação - DP)

O secretário de município da Saúde, Maicon Lemos informou que uma estrutura está preparada, além de outras alternativas para o atendimento de pacientes com a Covid-19 em Rio Grande. Até o momento, já existem 94 leitos de Retaguarda disponibilizados em hospitais do município. Ele adianta que está sendo viabilizada a alternativa de implantação de um hospital de campanha, caso se agrave o quadro da pandemia.

Os números mostram que já existem disponibilizados 47 leitos de Retaguarda no Hospital Universitário da FURG para pessoas com a Covid-19. No São Lucas da Santa Casa, existem mais 47 leitos com a mesma finalidade. Tanto no HU como no São Lucas todos os leitos estão disponíveis e prontos para receber pacientes. Há ainda um leito de UTI pediátrica na FURG e mais 10 (dez) leitos de UTI adulto no Hospital de Cardiologia.

O secretário Maicon Lemos informa que está sendo aguardado o envio de material para estruturar 45 leitos no Cardiologia. Com a liberação de R$ 1,5 mihão para a Prefeitura, por decisão do Ministério Público do Trabalho, foi possível a aquisição de 21 leitos de Retaguarda para a UPA da Junção, assim como monitores de alta tecnologia e respiradores.

No total, vão ser 160 leitos no município para Retaguarda de enfrentamento ao novo coronavírus. O secretário tem elogiado os esforços dos Hospitais da FURG e Santa Casa em disponibilizar suas estruturas em meio a crise do Covid-19.

“É momento de união, de toda comunidade. Toda ajuda é importante e fundamental e estamos na linha de frente por vocês. Nos ajudem atendendo às orientações das autoridades sanitárias”, pediu o secretário.

Nas próximas horas, o secretário deve receber informações atualizando a estrutura do setor privado e complementar de Saúde local para enfrentamento do Covid-19. “Toda a estrutura deve ser considerada em um Plano de Contingência e por orientações e solicitação do Ministério da Saúde. Assim o estamos fazendo”, afirma Maicon.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados