Zona Sul

Rio Grande irá decretar situação de emergência

Estiagem atinge ilhas do município e período seco já deixa famílias desabastecidas

09 de Janeiro de 2022 - 20h21 Corrigir A + A -
A decisão foi tomada no final da semana em reunião do Conselho Municipal de Desenvolvimento da Agropecuária, Pesca, Micro e Pequena Empresa do Rio Grande (Comaperg) - (Foto: Fábio Garcia) (Foto: Divulgação - DP)

A decisão foi tomada no final da semana em reunião do Conselho Municipal de Desenvolvimento da Agropecuária, Pesca, Micro e Pequena Empresa do Rio Grande (Comaperg) - (Foto: Fábio Garcia) (Foto: Divulgação - DP)

O município de Rio Grande deverá decretar situação de emergência por causa dos efeitos da estiagem prolongada. A decisão foi tomada no final da semana em reunião do Conselho Municipal de Desenvolvimento da Agropecuária, Pesca, Micro e Pequena Empresa do Rio Grande (Comaperg), que reúne várias entidades, entre as quais a prefeitura, a Defesa Civil e a Emater/Ascar.

A expectativa é de que toda a documentação necessária para elaboração do decreto seja reunida até amanhã, o que abre a possibilidade do prefeito Fábio Branco (MDB) assiná-lo antes do término da semana.

De acordo com o secretário municipal de Pesca, Agricultura e Cooperativismo, Bercílio Silva as culturas mais afetadas são o milho, a soja, a melancia, os hortigranjeiros e a pecuária. Os maiores problemas têm sido registrados na Ilha do Leonídio onde, somente esta semana, seis famílias solicitaram abastecimento de água. Equipes da Defesa Civil, Corsan, Marinha e Exército preparam uma ação integrada para garantir o abastecimento das populações nesta e em outras localidades.

A falta de água, todavia, não é a única preocupação da Defesa Civil. "A previsão de um aumento intenso das temperaturas nesta semana, aliado à escassez de chuvas, redobra nossa preocupação também sobre as queimadas, por isso estamos adotando um sistema de prontidão junto com o Corpo de Bombeiros", diz o coordenador da Defesa Civil de Rio Grande, Rudimar Machado.

Prognóstico é de tempo seco

A previsão para esta semana não é nada animadora para o cenário de estiagem da região. O fenômeno La Niña deve manter influência ao longo do verão, vindo a perder força somente no outono, o que deve significar pouca chuva e muito calor. Aliás, uma onda de temperaturas altas deve iniciar hoje na Zona Sul e os termômetros devem marcar mais de 35ºC, principalmente entre amanhã e o próximo domingo.

Os próximos meses também serão secos, conforme aponta o MetSul, com chuvas irregulares, o que pode agravar a situação dos municípios da região.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados