Preocupação

Rio Grande confirma primeiro caso de dengue contraído no município

A pessoa infectada é morador do bairro Vila Maria, na comunidade Marluz e já foi medicada; ela está em casa e todo o bairro passou a ser monitorado pela Secretaria de Saúde

21 de Fevereiro de 2020 - 11h20 Corrigir A + A -
A preocupação, também, aumentou após um mutirão constatar que existem 15 focos de larvas do mosquito transmissor da dengue - aedes aegypti - no município. (Foto: Richard Furtado)

A preocupação, também, aumentou após um mutirão constatar que existem 15 focos de larvas do mosquito transmissor da dengue - aedes aegypti - no município. (Foto: Richard Furtado)

A confirmação do primeiro caso autóctone (contraído pela pessoa na zona de sua residência) de dengue no município do Rio Grande fez com que o titular da Secretaria de Município da Saúde (SMS), Maicon Lemos convocasse uma reunião do Comitê Municipal de Combate à Dengue para adotar medidas mais enérgicas de combate ao mosquito transmissor. A reunião ocorreu na tarde de quinta-feira (20), na sede da Prefeitura, onde foi informado que, na quarta, após análise enviada pelo Laboratório Central (Lacen), com sede em Porto Alegre, havia um caso confirmado no município. A pessoa infectada é morador do bairro Vila Maria, na comunidade Marluz. Ela já foi medicada, encontra-se em casa e todo o bairro passou a ser monitorado pela SMS.

Como o caso não é de nenhuma pessoa que tenha visitado outra cidade, estado e vindo para o município com a doença, mas é originário do Rio Grande, os órgãos de Saúde municipais estão em alerta. A preocupação, também, aumentou após um mutirão constatar que existem 15 focos de larvas do mosquito transmissor da dengue - aedes aegypti - no município. Os bairros com focos são Vila Maria, São Miguel, Centro e Aeroporto.

“A partir dessa situação, temos que promover ações mais agressivas no sentido de prevenção, a fim de evitar que uma epidemia surja. Estamos encaminhando a contratação emergencial de mais agentes de Saúde, faremos uma campanha mais forte e esclarecedora na mídia e já estamos articulando ações conjuntas de combate ao mosquito com o Exército e a Marinha”, antecipou o secretário da Saúde. Ele explica que são ações estratégicas que buscam o controle e a prevenção. “Todas essas medidas são no sentido de não tratar doentes e sim de prevenir que as pessoas contraiam a dengue.”

Cuidados
O secretário recomendou, mais uma vez, os cuidados básicos que a população deve ter para evitar que se criem focos do mosquito da dengue em suas residências. “A orientação básica é a manutenção dos pátios dos domicílios, das casas sem objetos que contenham água limpa ou parada. Caso alguém verifique algum foco, comunique à Vigilância em Saúde da Prefeitura, para que seja feita a abordagem e a verificação do problema.”

Na reunião, ainda, foi tratado da questão dos imóveis fechados ou abandonados na cidade, que podem vir a ser novos focos, isto é, criadouros de larvas do mosquito. A SMS busca formas legais de poder entrar e verificar in loco a real situação desses imóveis.

A Vigilância Municipal e Federal (Anvisa), secretarias municipais de Controle e Serviços Urbanos, de Educação, a Defesa Civil e representantes da Câmara de Vereadores participaram da reunião na sede da Prefeitura.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados