Luto

Região chega a 103 mortes por coronavírus

Os óbitos registrados na noite desta quarta-feira são de dois idosos, um de 70 anos em Rio Grande e outro de 62 em São José do Norte; Zona Sul atinge 3.029 infectados

29 de Julho de 2020 - 21h35 Corrigir A + A -

Por: Michele Ferreira
michele@diariopopular.com.br 

Barreiras sanitárias como esta na Ilha dos Marinheiros, em Rio Grande, são ações de prevenção que se repetem na Zona Sul (Foto: Divulgação - DP)

Barreiras sanitárias como esta na Ilha dos Marinheiros, em Rio Grande, são ações de prevenção que se repetem na Zona Sul (Foto: Divulgação - DP)

Ao falar também como presidente do Cosems-Sul, o secretário de de Saúde de Rio Grande, Maicon Lemos, defende uma mobilização regional para o enfrentamento da Covid-19 (Foto: Divulgação - DP)

Ao falar também como presidente do Cosems-Sul, o secretário de de Saúde de Rio Grande, Maicon Lemos, defende uma mobilização regional para o enfrentamento da Covid-19 (Foto: Divulgação - DP)

Mais duas pessoas foram derrotadas pela Covid-19, nesta quarta-feira (29), na Zona Sul. Os óbitos foram registrados nas cidades de Rio Grande e de São José do Norte. Agora, a região atinge um total de 103 vítimas. E o avanço da pandemia alastra tristeza e preocupação: só no mês de julho, 90 vidas foram perdidas para a doença.

Em Rio Grande, a morte notificada nesta noite é de um idoso, de 70 anos de idade. Em São José do Norte, a vítima foi um homem de 62 anos, que havia sido transferido para o Hospital da Universidade Federal do Rio Grande (HU-Furg), nesta quarta, mas não resistiu às complicações da infecção.

Rio Grande tem 60% das mortes

A prevalência de casos do novo coronavírus entre idosos, não raro, com outros problemas de saúde ajudaria a entender o alto volume de mortes. A prefeitura também decidiu implantar o Comitê de Investigação de Óbitos Covid e todas as mortes ocorridas em Rio Grande passaram a ser taxadas como suspeitas e é realizada testagem, para descartar a ocorrência da doença.

Para isso, familiares e amigos não precisam, necessariamente, relatar algum tipo de sintoma respiratório ou gripal que a vítima tenha apresentado nos dias anteriores. Quadros, inclusive, de Acidente Vascular Cerebral (AVC) foram verificados e o diagnóstico para Covid-19 foi positivo. O que é fundamental para acompanhamento de outros possíveis contaminados.

"Criamos frentes amplas de monitoramento, compostas por equipes multiprofissionais com cerca de 40 pessoas", destaca o secretário de Saúde, Maicon Lemos. E, ao comentar o avanço de casos confirmados em território rio-grandino, faz questão de enfatizar a estrutura local para os exames RT-PCR. Com apoio da Universidade Federal do Rio Grande (Furg), a prefeitura pode coletar amostras de aproximadamente cem pessoas por dia e, ainda assim, recebe o resultado de um turno para outro.

"Isso nos proporciona um outro cenário, nos dá uma condição de manejo diferenciada", afirma, ao argumentar que se hoje o município responde por 43% dos infectados da Zona Sul seria reflexo da ampla testagem que tem sido aplicada.

E ao se manifestar também como presidente do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-Sul), Maicon Lemos foi enfático: o período, de ápice das contaminações em toda a região,
coincide com um momento de dificuldade na manutenção do distanciamento social - por diversos motivos. Na prática, com a alta transmissibilidade e a evolução rápida da doença que, às vezes se agrava em menos de 12 horas, só há uma saída: "É preciso uma mobilização regional para o enfrentamento da Covid-19".

Veja o panorama da pandemia

- Em Pelotas: Mais 52 casos positivos foram registrados. Agora são 912 infectados; 628 considerados recuperados. A ocupação de leitos se manteve inalterada, embora pacientes de Pelotas e da região tenham recebido alta. Dados do boletim divulgado pela Vigilância Epidemiológica revelam: 36 pessoas estavam internadas; 19 em leito de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) - quatro a mais do que na terça-feira.

- Na Zona Sul: Além de Pelotas, os municípios de Pedro Osório, São Lourenço do Sul, Jaguarão e São José do Norte notificaram novos diagnósticos positivos. Rio Grande também ampliou as estatísticas e, sozinho, registrou outros 50 casos. Em Pedro Osório, o óbito que permanecia sob suspeita teve resultado negativo para coronavírus. Confira o cenário nas 19 cidades da região com circulação confirmada do vírus:

- Rio Grande: 1.314 / 62 mortes
- Pelotas: 912 / 18 mortes
- São José do Norte: 378 / 11 mortes
- São Lourenço: 72 / 2 mortes
- Canguçu: 67 / 2 mortes
- Santa Vitória do Palmar: 64 / 1 morte
- Capão do Leão: 40 / 1 morte
- Candiota: 36
- Jaguarão: 28
- Arroio Grande: 27
- Piratini: 18 / 1 morte
- Pinheiro Machado: 18
- Pedro Osório: 15 / 3 mortes
- Herval: 13
- Santana da Boa Vista: 9 / 1 morte
- Chuí: 9
- Turuçu: 3
- Cerrito: 3
- Morro Redondo: 3 / 1 morte

Total: 3.029 infectados e 103 mortes

- No Estado: Mais 70 mortes foram registradas no Rio Grande do Sul, que atingiu 1.750 vidas abreviadas pela pandemia, até o início da noite desta quarta. O total de infectados alcançou 64.496 em 465 municípios. Em 24 horas, outros 2,2 mil diagnósticos positivos foram conhecidos.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados