Zona Sul

Pacientes de Bagé conseguem fazer angioplastia na rede pública

Seis pacientes já foram beneficiados com o procedimento, tendo suas vidas salvas pela intervenção cirúrgica

17 de Janeiro de 2020 - 20h30 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Um dos beneficiados pelo convênio é o atendente de bar e mototaxista, Diego Santos Ouriques, 34 anos

Um dos beneficiados pelo convênio é o atendente de bar e mototaxista, Diego Santos Ouriques, 34 anos

Em agosto de 2019, a prefeitura de Bagé, por meio da Secretaria de Saúde e Atenção à Pessoa com Deficiência, e a Santa Casa de Caridade celebraram um convênio estabelecendo atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) contemplando diversos serviços, entre eles, a Angioplastia/Cateterismo. Seis pacientes já foram beneficiados com o procedimento, tendo suas vidas salvas pela intervenção cirúrgica.

Um dos beneficiados pelo convênio é o atendente de bar e mototaxista, Diego Santos Ouriques, 34 anos, que no dia 23 de novembro do ano passado começou a sentir um mal-estar, buscando atendimento primeiramente na Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h).
Como os sintomas persistiram, Ouriques decidiu buscar auxílio no Pronto Socorro, pois conforme relato as dores no peito já estavam muito fortes, sem melhora. Após exames, foi constatado que as enzimas cardíacas estavam em elevação, indicando lesões no coração, conhecido como infarto.

Imediatamente, ele foi encaminhado para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), onde começou a receber todos os procedimentos que antecediam a angioplastia, que foi realizada no outro dia.

Ouriques contou que os médicos alertaram que ele precisava do procedimento o mais breve, pois caso Bagé não disponibilizasse a intervenção via SUS, ele teria que ser deslocado até Pelotas, cidade mais próxima que poderia realizar. Porém, além de ter que realizar o procedimento particular, ele poderia não aguentar a viagem e vir a óbito a caminho do município.

“Sou muito agradecido por todo atendimento que tive, foi excelente. Desde quando dei entrada no hospital até minha alta. É a primeira vez que precisei utilizar um serviço disponibilizado pelo SUS e até me surpreendi por todo o suporte que me foi oferecido, salvando minha vida. Só tenho a agradecer”, relatou grato.

O secretário de Saúde, Mário Mena Kalil, falou que a não realização desse procedimento pode ocasionar a morte do paciente e foi essa preocupação que fez com que, junto ao prefeito Divaldo Lara, concebesse um convênio entre município e Santa Casa para operacionalizar e garantir o atendimento contínuo à população, sobretudo em serviços que são de responsabilidade do governo estadual e define a relação do município com o hospital de referência para a cidade e região. “A população está sendo agraciada com serviços que não eram oferecidos, precisando se deslocar para outras cidades. Bagé está dando o norte para que outros municípios da região façam esse mesmo tipo de contrato. Estamos muito contentes em poder aliviar o sofrimento de quem necessita e também de investir recursos nessa área. Essa administração está fazendo o que nunca foi feito”, declarou o secretário.

O chefe do executivo também falou da felicidade de ser um gestor que investe na qualidade dos serviços que estão sendo oferecidos aos bageenses. “Estou muito feliz em ser o prefeito realizador dessa grande conquista da nossa cidade, onde o paciente recebe o diagnóstico e pode passar pelo procedimento no mesmo instante”, reiterou Divaldo.

Sobre o convênio

Estabelece os atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) nos serviços de Cirurgia Geral; Anestesiologia; Incentivo à Urologia; Ecocardiograma; Ecografia Geral; Ressonância Magnética; Consulta Médica – Ortopedia/ Traumatologia; Colonoscopia; Endoscopia e Angioplastia/ Cateterismo.

São repassados ao hospital aproximadamente R$ 130 mil por mês, o que representa o montante de R$ 1.560.000,00 anual.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados