Zona Sul

Neve é vista pelo segundo dia em cidades da região

Pinheiro Machado e Canguçu registraram o fenômeno; em Pelotas e outros municípios houve chuva congelada e graupel

28 de Julho de 2021 - 19h45 Corrigir A + A -
Campo ficou coberto na Coxilha dos Amaral, 1º distrito de Canguçu (Foto: Volnei Silveira - DP)

Campo ficou coberto na Coxilha dos Amaral, 1º distrito de Canguçu (Foto: Volnei Silveira - DP)

Por: Vitória Leitzke
web@diariopopular.com.br

Nesta quarta-feira (28), pelo segundo dia consecutivo, a Metade Sul do Rio Grande do Sul teve no cenário o evento climático mais representativo para o frio: a neve. Em municípios como Pinheiro Machado e Canguçu, houve uma mistura de fenômenos, desde a chuva congelada até a neve em flocos. Já em Pelotas, e na maioria das cidades da região, houve o registro de chuva congelada e graupel, pequenas esferas de gelo.

De acordo com o meteorologista da Sigma Meteorologia, Fernando Rafael, para esta quinta-feira já não há previsão de neve. "Com a entrada de ar seco, não há chance de chuva e, sem precipitação, não tem neve", afirma. "Estamos tendo muito registros de precipitação invernal na região, não só em regiões de maior altitude como também na Costa Doce, no litoral, que também registrou algum tipo de precipitação. Acredito que 80% da Zona Sul teve a presença do fenômeno, inclusive em alguns locais isolados, com acúmulo de graupel", destaca.

O meteorologista adianta que a partir de quinta algumas cidades podem registrar a "geada negra", que acontece quando há temperaturas negativas e que tem a capacidade de congelar a parte interna de plantas, além da geada branca, a mais tradicional. Na área urbana de Pelotas, a previsão de mínima é de até -3ºC, enquanto na zona rural deve ser ainda menor. Já a máxima, deve chegar aos 10ºC.

Segundo o coordenador adjunto da Coordenadoria Regional de Proteção e Defesa Civil (CRPDC), João Domingues, assim que o governo do Estado emitiu o alerta de frio intenso, ainda na semana passada, os prefeitos da região foram avisados para se prepararem com antecedência. "Repassei as informações para os prefeitos dos 27 municípios que atendemos e para a Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul), colocando à disposição nossa central de doações", comenta.

Conforme Domingues, Pelotas solicitou doação de álcool em gel e máscara para distribuir a pessoas em situação de rua e em vulnerabilidade social. Outro município que também solicitou doação de álcool e de roupas foi Pedro Osório. Ambas as cidades já receberam os itens.

Em Canguçu, um dos municípios que registrou neve, a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos assinou um contrato de aluguel de quartos com um hotel, buscando abrigar pessoas em situação de rua e em vulnerabilidade social durante essa semana. O acolhimento estará disponível das 18h às 10h, quando também estarão à disposição chuveiros e café. Essa população também pode comparecer no prédio da Cozinha Comunitária para receber almoço e janta. A retirada de agasalhos e cobertores pode ser feita na sede da Secretaria.

Outras ações

Já em Pinheiro Machado, onde também houve neve, a prefeitura realizou distribuição de quentão, roupas e cobertores para as pessoas, além da oferta de um sopão. A ação será realizada até sexta.

De acordo com o vice-prefeito, Rogério de Moura (PSB), o município não tem registro de pessoas desabrigadas. Para atender também os animais de rua, a vereadora Laura Ratto (MDB) está arrecadando ração e cobertas para proteger os cães. Doações podem ser entregues no gabinete da parlamentar.

Assim como Pinheiro Machado, Arroio Grande também não tem população em situação de rua. Mesmo assim, o Executivo está realizando a distribuição de cobertores e roupas e também o acolhimento de moradores em vulnerabilidade, além da entrega de cestas básicas. Já para os animais, estão sendo construídas baias novas, para abrigar cães no Canil Municipal.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados