Coleta

Mudança no recolhimento de lixo em Rio Grande

Prefeitura aponta problemas recorrentes como motivo para o cancelamento de contrato com a empresa responsável pelo serviço

12 de Maio de 2022 - 21h07 Corrigir A + A -
Uma nova terceirizada foi contratada, novamente de modo emergencial, e já começa a trabalhar na noite desta sexta (Foto: Eduardo Bozzetti - PMRG)

Uma nova terceirizada foi contratada, novamente de modo emergencial, e já começa a trabalhar na noite desta sexta (Foto: Eduardo Bozzetti - PMRG)

A prefeitura de Rio Grande rompeu nesta quinta-feira (12) o contrato com a empresa Ecosul Engenharia Ambiental, contratada emergencialmente em abril para operar o recolhimento de lixo na cidade. A quebra de contrato foi motivada por uma série de problemas registrados nas últimas semanas.

De acordo com o Executivo rio-grandino, desde que entrou em atividade, no dia 12 de abril, a empresa foi notificada nove vezes pela prefeitura por causa de problemas encontrados na prestação do serviço. "Considerando os problemas apresentados pela empresa, se decidiu fazer a abertura de um descumprimento contratual com a suspensão do contrato por uma medida de interesse público", diz o secretário de Administração, Deivid Mendes.

A partir disso uma nova terceirizada foi contratada, novamente de modo emergencial, e já começa a trabalhar na noite desta sexta. A necessidade de organizar a estrutura e o pessoal irá impedir esta nova empresa de trabalhar durante o dia, por isso algumas áreas não serão atendidas nesta sexta.

"Durante o dia os setores da Domingos de Almeida até o Bolaxa e o interior não terão recolhimento, mas à noite todas as áreas serão atendidas normalmente", diz o secretário Marlon Soares, da Zeladoria.

No sábado o recolhimento será normalizado em todo o município. No dia 26 de maio serão abertas as propostas da licitação para contratar a nova empresa que irá operar de modo definitivo na cidade.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados