Zona Sul

HU-Furg ultrapassa 2 mil DIUs inseridos pós-placentário

A técnica é utilizada desde setembro de 2017 e é pioneira no RS

25 de Novembro de 2021 - 18h24 Corrigir A + A -
O êxito do Hospital foi um dos temas do seminário estadual: Saúde da Mulher em Debate – Garantia e Acesso a Direitos Sexuais Reprodutivos

O êxito do Hospital foi um dos temas do seminário estadual: Saúde da Mulher em Debate – Garantia e Acesso a Direitos Sexuais Reprodutivos

O Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. da Universidade Federal do Rio Grande (HU-Furg), vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), pioneiro na inserção do Dispositivo Intrauterino (DIU) pós-placentário no Rio Grande do Sul, ultrapassou os dois mil procedimentos realizados pós-parto normal, pós-cesárea e pós-abortamento. O êxito do Hospital foi um dos temas do seminário estadual: Saúde da Mulher em Debate – Garantia e Acesso a Direitos Sexuais Reprodutivos, realizado na manhã desta quinta-feira (25). O evento, em alusão ao Dia Internacional de Luta Contra a Violência à Mulher, contou com transmissão on-line, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=3RpLZ68-IgE, e foi promovido pela Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul (SES/RS). 

As médicas obstetras HU-Furg, Tânia Fonseca e Kharen Carlotto, representaram o Hospital e apresentaram o trabalho desenvolvido. Na ocasião, foi destacado o alto número de DIUs inseridos pós-placentário, que ultrapassou os dois mil. Isso significa que cerca de 45% das mulheres atendidas no Centro Obstétrico já saem do HU com o DIU inserido. Esse número de dois mil pós-placentários compreende o período de setembro/2017 a novembro/2021, sendo: 57 em 2017; 322 em 2018; 673 em 2019; 512 em 2020; 517 em 2021.  

Além disso, foi ressaltado o apoio que a equipe dá a vários municípios do estado, realizando capacitações frequentes para profissionais (médicos e enfermeiros) que atuam na Rede Básica de Saúde de Rio Grande, São José do Norte, Pelotas, Alegrete, Porto Alegre, Cruz Alta, Cerrito, Uruguaiana, Santa Vitória do Palmar e Chuí. A capacitação é teórica-prática, abordando todos os tipos de métodos contraceptivos e o treinamento das inserções em modelo anatômico e, depois, em pacientes. O HU-Furg oferece treinamentos para a Rede Básica de Saúde, já que a inserção do DIU ambulatorial é responsabilidade dela, enquanto o Hospital responde pela inserção pós-placentária.  

Sobre o DIU 

O procedimento de colocação do DIU pós-placentário é um procedimento simples, rápido e gratuito, realizado entre 10 minutos e 48 horas após a saída da placenta. A gestante é informada sobre o método e expressa seu interesse pelo contraceptivo, durante a realização do pré-natal ou durante a internação do parto/cesárea/abortamento. Não há necessidade de nenhum exame prévio para inserção. É necessário, apenas, o preenchimento do termo de consentimento informado. Após a colocação do DIU, a paciente deve realizar uma consulta de revisão, no prazo de 30 a 45 dias, para verificar se está tudo transcorrendo normalmente.  


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados