Anúncio

Governo deve lançar edital para construção de nova ponte em Jaguarão

Ministro da Infraestrutura também anunciou estudos para a instalação de uma hidrovia entre Brasil e Uruguai na Lagoa Mirim

17 de Agosto de 2020 - 16h55 Corrigir A + A -

Agência Brasil

Encontro virtual entre os ministros ocorreu nesta segunda-feira (Foto: Reprodução - Twitter)

Encontro virtual entre os ministros ocorreu nesta segunda-feira (Foto: Reprodução - Twitter)

*Atualizada às 19h01min para acréscimo de informações

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, se reuniu nesta segunda-feira (17) com o ministro dos Transportes e Obras Públicas do Uruguai, Luís Alberto Héber, para discutir a realização de obras para integração das fronteiras. Após a audiência virtual, ficou definido que o Brasil irá realizar uma licitação para construção de uma nova ponte no Rio Jaguarão, que divide os dois países, no município de Jaguarão, e serão iniciados os estudos de dragagem e sinalização da hidrovia Brasil-Uruguai.

Segundo o ministério, a ponte terá o custo de R$ 150 milhões e a expectativa é que a licitação seja concluída neste ano. Também está prevista a restauração da Ponte Barão de Mauá, cujo anteprojeto de melhorias já foi aprovado As obras de dragagem e de sinalização da hidrovia devem permitir o escoamento da safra de arroz do norte do Uruguai para o porto de Rio Grande. A licença ambiental foi solicitada ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), e as licitações devem ocorrer no ano que vem.

De acordo com o ministro, a integração com outros países parceiros do Brasil também será buscada. “Hoje foi dado um excelente passo nas relações entre Uruguai e Brasil com a integração das agendas de infraestrutura em ambos os países. A partir de agora vamos chamar os outros países parceiros, como Argentina e Paraguai, para estabelecer as metas para que essa agenda possa ser efetivada e fortalecer a economia nas nossas fronteiras”, afirmou.

Longa espera

A segunda ponte corresponde a um projeto parado há vários anos. A última expectativa de a proposta sair do papel data de novembro de 2014, quando, a convite do Ministério dos Transportes, uma reunião deu encaminhamento às discussões de uma comissão binacional para lançar o edital da obra. Em reunião na Biblioteca Pública de Jaguarão, representantes brasileiros e uruguaios discutiram o assunto. Na época, ainda, o diretor executivo do DNIT era Tarcísio de Freitas. Seis anos atrás, estimava-se um lançamento rápido do edital. O projeto previa que a segunda ponte sobre o rio teria 419 metros de extensão, com duas faixas de rolamento com 3,60 metros cada uma, dois acostamentos com 2,50 metros cada, dois passeios para pedestres com 1,80 metro cada e, ainda, guarda-corpos com 12,5 centímetros. A largura seria de aproximadamente 17,75 metros e o acesso efetuado por uma via no cruzamento com a BR-116, com um total de 15,862 quilômetros de extensão.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados