Arraial

Clima junino toma conta de Rio Grande

Quermesse na Catedral de São Pedro e eventos em escolas e centros sociais estão na programação, que inicia nesta sexta-feira

23 de Junho de 2022 - 18h11 Corrigir A + A -
Estrutura da festa de São Pedro está sendo montada no Largo Dr. Pio. (Foto: Levi Gonçalves - PMRG)

Estrutura da festa de São Pedro está sendo montada no Largo Dr. Pio. (Foto: Levi Gonçalves - PMRG)

A cidade de Rio Grande mergulha no clima das festas juninas nesta semana com o início da 286ª Festa de São Pedro, uma das mais antigas celebrações religiosas do Brasil. As comemorações começam na sexta-feira (24) dia do santo mais popular do mês: São João. Além de uma grande quermesse para a comunidade, montada diante da Catedral de São Pedro, estão também previstos festejos em escolas e centros sociais.

Nas palavras do bispo da Diocese de Rio Grande, D. Ricardo Hoepers: “a importância de São Pedro para a cidade está ligada ao fato de que ele era pescador e, portanto, trabalhava nas águas. Por isso a conexão da festa com os pescadores e principalmente ao valor que se deve dar a esta profissão responsável pelo sustento de muitas famílias da nossa comunidade.”

Primeiro apóstolo de Jesus e fundador da Igreja Católica, São Pedro forma ao lado de São João e Santo Antônio, a tríade de santos celebrados no mês de junho quando, no hemisfério norte, começa o verão e a temporada de colheitas.

Trazidas para o Brasil pelos colonizadores portugueses, as festas juninas são comemoradas em Rio Grande desde o século XVIII, quando a primeira edição da festa de São Pedro foi realizada em 1736.

A celebração é uma das mais antigas do país, sendo anterior até a famosa festa do Círio de Nazaré, celebrada em Belém (PA) desde 1793.

Os festejos de São Pedro terão dois grandes momentos, o primeiro na sexta-feira com a chegada do padroeiro em uma procissão lacustre, que sairá da Ilha dos Marinheiros e deve aportar no cais do Rincão da Cebola por volta das 16h e, em seguida uma recepção festiva diante da Catedral.

O segundo grande ato da festa será no dia 29, dia de São Pedro, com a realização de procissão, missa campal e almoço comunitário, com um cardápio de anchovas assadas em fogo de chão, no melhor estilo riograndino.

Tradição de alegria
Para garantir o tradicional clima de alegria que marca as festas dos santos juninos a Diocese local decidiu realizar este ano uma grande quermesse pública diante da Catedral de São Pedro, no Largo Dr. Pio. O evento promovido em parceria com a Prefeitura deverá oferecer 30 bancas de gastronomia, artesanato e atrações para os visitantes e funcionária diariamente adas 14h às 20h.

A primeira-dama e vereadora Lu Compiani explica que os espaços foram disponibilizados para as participantes da Rede Mulheres Empreendedoras, que venderão artesanato e gastronomia embalada e, também, para as comunidades da Diocese. Atrações musicais e culturais completam a programação.

“Será muito bonito, estou ansioso pelo resultado da festa, pois é algo novo, mas que resgata tradições muito antigas”, comenta o padre Gil Raul Pereira Júnior, pároco da Catedral.

Festa por todos os cantos
As festividades juninas, no entanto, não se restringem a grande festa no centro da cidade. Das 81 escolas da rede municipal 28 farão festas abertas à comunidade e outras 36 terão uma festejos para os alunos.

Nos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) o cronograma de festas também está garantido para os grupos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) e, também nos abrigos. Algumas, inclusive, já foram realizadas como para as crianças do CRAS Cidade de Águeda, na tarde desta quarta-feira.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados