Alternativa

Celebração a Iemanjá terá novo formato em Rio Grande

Festa terá transmissão ao vivo pela internet para que as pessoas possam assistir de suas casas às homenagens na praia do Cassino

08 de Janeiro de 2021 - 23h35 Corrigir A + A -
Regras para a festa de 2021 foram definidas em reunião nesta sexta-feira (Foto: Divulgação - PMRG)

Regras para a festa de 2021 foram definidas em reunião nesta sexta-feira (Foto: Divulgação - PMRG)

Devido à pandemia do novo coronavírus, a tradicional Festa à Iemanjá, que ocorre anualmente e reúne milhares de pessoas no balneário do Cassino, vai ter um novo formato em 2021. Uma das mudanças é que a principal atividade da festa vai ser realizada por meio de uma live, a fim de se evitarem aglomerações na data das festividades e para que os fiéis e outras pessoas adeptas de Iemanjá possam assistir aos atos de suas casas. As atividades como procissão, carreata, acampamento no Campo do Praião e comércio de diversos produtos estão, por enquanto, suspensas.

Nesta sexta-feira, uma reunião com a presença do prefeito Fábio Branco (MDB), secretários de governo, lideranças de entidades religiosas e a Brigada Militar acordou que o melhor, neste momento de pandemia, é não expor ao risco de contaminação pelo vírus da Covid-19 a população rio-grandina e turistas de várias cidades que prestigiam a festa todos os anos. Todos os participantes da reunião acataram a proposta.

Conforme o Executivo, a idéia de restringir a presença maciça de público tem como objetivo manter a tradição da festa, mas respeitando todos os protocolos de segurança e prevenção à Covid-19, inovando a maneira de celebrar datas importantes no município e preservando a saúde e a integridade física das pessoas.

Como vão ser as homenagens

Representantes da União Rio-grandina de Cultos Umbandistas Afro-brasileiros Mãe Iemanjá (Urumi), da Brigada Militar, junto com o Executivo e demais envolvidos no evento, alinharam a estrutura e protocolos que serão necessários para a realização da homenagem à Iemanjá. A orientação do Executivo é para que as pessoas fiquem em suas casas e, caso desejem ir até a imagem de Iemanjá, que seja de maneira individual, com uso de máscara, álcool em gel e respeitando todas as medidas de prevenção à Covid-19.

A Brigada Militar deve organizar um corredor para que, individualmente, as pessoas possam prestar suas homenagens. Também deverá ser feito um cercamento de todo o entorno à estátua e adjacências, a fim de evitar aglomerações e o trânsito no local.

"Todos os anos as pessoas vêm até a casa da Mãe Iemanjá e esse ano pedimos que a Mãe Iemanjá vá até a casa das pessoas. O momento não é de aglomeração, mas de cuidados", ponderou o vice-presidente da Urumi, Gerônimo Lima.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados