Zona Sul

Capão do Leão debate transformação da pedreira Cerro do Estado em museu a céu aberto

Em reunião com a Portos RS, lideranças do município manifestaram o desejo de utilizar parte do local como um parque turístico e de lazer

09 de Abril de 2021 - 16h59 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

A iniciativa já conta com a realização de estudos de viabilidade e a intenção seria utilizar as estruturas das antigas oficinas para abrigar parte do acervo histórico

A iniciativa já conta com a realização de estudos de viabilidade e a intenção seria utilizar as estruturas das antigas oficinas para abrigar parte do acervo histórico

A pedreira Cerro do Estado está localizada na cidade do Capão do Leão. De lá, foram extraídas as pedras utilizadas na construção dos Molhes da Barra, em Rio Grande, conhecida como uma das principais obras de engenharia oceânica do início do século XX. No local é possível encontrar guindastes e locomotivas antigas bem como prédios, que contam parte da história desta obra e do desenvolvimento da região.

A preservação desse passado foi pauta de uma reunião na sede da Superintendência dos Portos do Rio Grande do Sul (Portos RS), com a presença de lideranças políticas do município. A administração local informou ao superintendente Fernando Estima o desejo de transformar parte do espaço em um parque turístico e de lazer. Essa intenção vai justamente ao encontro da visão que a Portos RS vislumbra para a pedreira.

Participaram do encontro o superintendente da Portos RS Fernando Estima, o diretor de infraestrutura e operações Jeferson Dutra, o chefe de gabinete Marcio Lontra, o prefeito municipal de Capão do Leão, Vilmar Schmitt, o presidente da Câmara de Vereadores, Renato Miranda, o secretário municipal de Obras, Urbanismo e Meio ambiente, Hugo Alexandre Albuquerque, e o ex-vereador e servidor municipal, Paulo Ávila.

A iniciativa já conta com a realização de estudos de viabilidade e a intenção seria utilizar as estruturas das antigas oficinas para abrigar parte do acervo histórico, fomentando assim o turismo local e regional. A ideia também é de concentrar no local as locomotivas a vapor que trabalharam no trecho transportando as pedras durante a construção dos Molhes.

Para viabilizar esse projeto, a Portos RS está montando um processo licitatório para a contratação de uma empresa de consultoria que possa ajudar na modelagem do projeto. Dentre os vários aspectos positivos da reunião, destaca-se o interesse da Prefeitura Municipal em também querer dar uma destinação social para o espaço.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados