Pandemia

Bloqueio das orlas reduz aglomerações no Cassino

A Guarda Municipal atuou para orientar os poucos frequentadores que ainda insistiram em ficar em praças e na pista de skate

06 de Julho de 2020 - 14h01 Corrigir A + A -
Áreas como o Rincão da Cebola e orla da Henrique Pancada tiveram bloqueios de acesso, assim como campos de futebol em outros bairros. (Foto: Richard Furtado)

Áreas como o Rincão da Cebola e orla da Henrique Pancada tiveram bloqueios de acesso, assim como campos de futebol em outros bairros. (Foto: Richard Furtado)

Com a determinação da Prefeitura de interditar a orla do Cassino e outros acessos que geravam aglomerações e a consequente propagação do novo coronavírus na cidade do Rio Grande, como campos de futebol e espaços públicos na orla da Lagoa, houve uma redução no fluxo de pessoas nestes locais, durante o final de semana. A constatação desta diminuição foi confirmada pela ronda executada pelas Guardas Municipal e de Trânsito da Secretaria de Município de Mobilidade, Acessibilidade e Segurança (SMMAS).

Tanto no sábado como no domingo, a Guarda Municipal atuou para orientar os poucos frequentadores que ainda insistiam em se aglomerar em praças e na pista de skate do Cassino. Conforme o secretário da SMMAS, Carlos Alberto Brusch Terres, o trabalho foi de conscientização. “Usamos viaturas da Guarda com mensagens sonoras e conversamos com as pessoas.” Na orla da Henrique Pancada e no Rincão da Cebola, as viaturas das equipes do setor  de Trânsito orientaram quem permanecia nos locais.

Um das regras definidas no decreto 17.232, publicado no último dia 3, que proíbe as aglomerações, trata, ainda, do funcionamento de supermercados, mercados e atacados aos domingos. Eles devem permanecer fechados. Alguns tentaram abrir no final de semana mas foram orientados a fechar as portas.  

Decreto interdita orlas
Nas redes sociais, o prefeito do Rio Grande, Alexandre Lindenmeyerse manifestou afirmando que o decreto proíbe a circulação de pessoas nas áreas de orla lacustre e de mar no município. “O que estamos pedindo neste momento é a compreensão e o comprometimento de todos e todas para que juntos possamos superar esse período tão grave de pandemia, que assola a nossa comunidade”, afirmou o prefeito Alexandre.

Dentro desse contexto, a praia do Cassino teve 11 acessos interditados, assim como campos de futebol nos bairros Castelo, São João e São Miguel com atividades programadas para o final de semana. Equipes das secretarias de município do Cassino (SMC) e de Controle e Serviços Urbanos (SMCSU) realizaram os trabalhos, concluídos ainda na sexta-feira à noite.

No Cassino, o trabalho envolveu duas patrolas, começou pela manhã e finalizou no começo da noite de sexta-feira. Áreas como o Rincão da Cebola e orla da Henrique Pancada tiveram bloqueios de acesso, assim como campos de futebol em outros bairros, a fim de evitar aglomerações. Neste caso, as ações couberam à Secretaria de Serviços Urbanos.

O secretário do Cassino e o superintendente da Coordenação da Higienização da Covid-19, Miguel Satt e Dirceu Lopes, respectivamente, comentaram as ações. Sobre as interdições na cidade, Dirceu disse que as equipes da Prefeitura vão ter um retrabalho, pois estão interditando locais que deveriam estar desocupados, sem aglomerações. “Depois da pandemia vamos ter que retirar os obstáculos dos campos de futebol, por exemplo. Se houvesse consciência, não precisaríamos fazer. Além disso, tem o custo financeiro e de mão de obra.”

Miguel Satt se manifestou afirmando que a Prefeitura, de forma correta, adota essas medidas. “Reiteramos a compreensão de todos neste momento. Estamos vedando o acesso à praia, mas, por outro lado, temos zelo e cuidado com a vida das pessoas. Estamos trabalhando pelo maior patrimônio de todos: a saúde das pessoas.”


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados