Transtornos

Bagé decreta situação de calamidade pública em decorrência das chuvas

Durante a segunda, foram registrados 54,2 mm

14 de Setembro de 2021 - 15h09 Corrigir A + A -
Chuvas causaram alagamentos em diversos pontos

Chuvas causaram alagamentos em diversos pontos

Decreto foi feito nesta terça-feira

Decreto foi feito nesta terça-feira

De acordo com dados do Departamento de Água, Arroios e Esgotos de Bagé (Daeb), durante a segunda-feira (13) foram registrados 54,2 mm, somando um acumulado de 153,1 mm no mês de setembro. Com o alto volume de chuva, o município decretou, no fim da manhã desta terça-feira, situação de calamidade pública, além de encaminhar ao estado o mesmo pedido.

Em reunião de avaliação dos danos causados pelas chuvas, o prefeito em exercício, Mário Mena Kalil, e os secretários de Assistência Social, Habitação e Direitos do Idoso, Graziane Lara; de Desenvolvimento Rural,
João Pedro Finger; de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano, Everton Kaupe; e o representante da Defesa Civil, Roberto Aiub, disponibilizaram as estruturas correspondentes para atender as demandas da comunidade. Desde ontem, as equipes visitam residências atingidas e avaliam os estragos na zona urbana e rural.

“As precipitações foram muito superiores à capacidade de drenagem e, com isso, alguns transtornos aconteceram. Estamos decretando calamidade pública municipal e fazendo o pedido para que o estado avalie a mesma possibilidade. Estamos tomando todas as medidas necessárias, porém precisamos de um tempo para que as águas baixem e que as ruas deem acesso aos equipamentos para que a situação possa ser revertida”, informou Mário Mena Kalil.

O secretário da Smasi, Graziane Lara, disponibilizou a estrutura do Albergue Municipal e lembrou que o ginásio Militão estará à disposição para receber desabrigados, se necessário. Na área rural, de acordo com o secretário João Pedro Finger, diversas estradas foram afetadas, entre elas a da Serrilhada,da Igrejinha, da Arvorezinha, de Palmas e de Joca Tavares. “Estamos realizando o levantamento das áreas mais críticas e já começamos as intervenções. Pedimos a paciência de todos os atingidos que vamos chegar em todos os locais, dentro das possibilidades que o tempo nos permitir”, explicou.

De acordo com o secretário da Seinfra, Everton Kaupe, o planejamento da Secretaria já está pronto para, nas próximas semanas, intensificar os reparos. “Prioridade será a recuperação das ruas mais atingidas com as
chuvas. Temos uma área extensa a atender, mas assim que firmar o tempo seguiremos trabalhando”, garantiu.

A Defesa Civil recebeu mais de 15 chamados ontem, entre alagamentos, destelhamentos e até desabamento de estrutura. “Não deixamos de atender nenhum caso. Estamos disponibilizando lonas e fazendo o melhor possível para atender a todos”, reforçou Roberto Aiub, voluntário do órgão.

Telefones de contato

Quem precisar de auxílio pode entrar em contato com os seguintes telefones:

Seinfra e Daeb
As emergências serão atendidas pelos telefones (53) 3240-7800, 115 e 08005102219

Defesa Civil
(53) 99995-4824

SDR
(53) 3241-0324

SMASI
(53) 3241-6005
Após às 14h: (53) 99973-8001


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados