Pandemia

Bagé chega a 15 casos de Covid-19 e terá mais sete dias de isolamento absoluto

Barreiras sanitárias passam a ser implantadas a partir de quarta-feira em todos os acessos à cidade, com apoio do Exército; receio é de contaminação regional

30 de Março de 2020 - 20h39 Corrigir A + A -

Por: Michele Ferreira
michele@diariopopular.com.br 

O município providencia a ampliação de mais 50 leitos, no Hospital de Campanha, o que elevará a capacidade total para 120 leitos clínicos, além dos 25 de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).(Foto: Rodrigo Sarasol - prefeitura de Bagé)

O município providencia a ampliação de mais 50 leitos, no Hospital de Campanha, o que elevará a capacidade total para 120 leitos clínicos, além dos 25 de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).(Foto: Rodrigo Sarasol - prefeitura de Bagé)

Bagé chega a 15 casos de Covid-19 - seis confirmados só nesta segunda-feira (30) - e, proporcionalmente, é o município gaúcho com o maior número de infectados. A partir desta quarta, barreiras sanitárias passarão a ser implementadas, com apoio de equipes do Exército, em todos os pontos de entrada e saída da cidade e a recomendação é de isolamento absoluto pelo período mínimo de mais sete dias, já que há transmissão comunitária; em que não se consegue identificar o contaminante.

A informação de que uma das pessoas com teste positivo para o novo coronavírus é um apenado fez disparar ainda mais o sinal de alerta, que já é alto. O homem, entretanto, cumpre prisão domiciliar, faz uso de tornozeleira eletrônica e não teve contato com outros presos. Ainda assim, o prefeito Divaldo Lara (PTB) destacou a importância de o Governo do Estado - responsável pela gestão do sistema penitenciário - desencadear ação imediata de prevenção e planejamento de risco para evitar uma possível contaminação em massa no presídio.

"A situação é gravíssima. Bagé está hoje mais numa situação de contaminante do que de contaminada", afirmou o chefe do Executivo, durante coletiva concedida à imprensa no início da noite desta segunda. E aproveitou para reforçar o apelo para os moradores da região não acessarem a Rainha da Fronteira. "Isolamento é a palavra chave neste momento".

Contato com Governo do Estado e alinhamento de estratégias
As barreiras sanitárias que irão desinfectar todos os veículos, inclusive ônibus, serão apenas uma das medidas adotadas pela prefeitura de Bagé. Equipes de saúde farão parte dos grupos de controle de circulação nos acessos à cidade e, além de orientarem a população, contarão com testes rápidos para aplicar em passageiros que relatarem sintomas suspeitos da doença.

Em contato com o governador Eduardo Leite (PSDB), através de videoconferência na noite de segunda, Lara colocaria na pauta reivindicações que incluem a liberação de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) aos profissionais de saúde, de macacões químicos - utilizados em desinfecção - e de mais testes rápidos.

O município ainda providencia a ampliação de mais 50 leitos, no Hospital de Campanha, o que elevará a capacidade total para 120 leitos clínicos, além dos 25 de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). A orientação de pesquisadores, epidemiologistas, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) também desponta nos planos para combater a velocidade da Covid-19. Atualmente, Bagé ainda possui 41 casos suspeitos aguardando resultado do Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Sul (Lacen).

 

 

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados