Zona Sul

Ação possibilitará o acolhimento de pessoas em situação de rua no Centro de Eventos

Lugar foi escolhido por ser amplo, o que possibilita a instalação de estruturas para receber as pessoas nesta condição

24 de Março de 2020 - 20h20 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Rio Grande já registrou casos de Coronavírus (Foto: Divulgação - DP)

Rio Grande já registrou casos de Coronavírus (Foto: Divulgação - DP)

Mais uma vez na atual crise pandêmica a cooperação se faz presente para proteger pessoas mais vulneráveis. Denominada de “Operação Acolhida”, um conjunto de entidades, ONGs, Forças Armadas em conjunto com a Prefeitura de Rio Grande estão unindo esforços para abrigar e auxiliar as pessoas que vivem nas ruas, em situação de vulnerabilidade social na cidade. As ações de acolhimento acontecerão no Centro de Eventos, onde serão disponibilizadas refeições diárias, espaços para banho, dormitório, entre outros serviços.

O Centro de Eventos foi escolhido para receber as instalações de acolhimento por ser um lugar amplo e arejado, e de já possuir alguns banheiros femininos e masculinos. No local estão sendo instalados estruturas com chuveiros elétricos, pias nas entradas para uma primeira higienização, 100 camas com lençóis e cobertores, e área de lazer para funcionar 24h por dia. No momento o local está sendo limpo e organizado. E a prefeitura procura outro espaço para oferecer serviço semelhante no Cassino.

As pessoas que buscarem o acolhimento terão refeições diárias. Os espaços para higienização, banho, dormitório e lazer estão sob orientação de profissionais da saúde para que obedeçam aos protocolos de cuidado exigidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) afim de evitar contaminação e propagação do novo coronavírus. Em caso de necessidade de isolamento, o albergue da ASSORAN será disponibilizado.

A população em situação de rua é composta por grupos de pessoas que vivem em condições com alto risco de contaminação e propagação do novo coronavírus. Boa parte dessa população tem idade elevada, imunidade comprometida, hábitos de higiene que possibilitam o contágio com maior facilidade, além dessas pessoas serem historicamente estigmatizadas.

A prefeitura e seus parceiros estão organizando campanhas para a arrecadação de toalhas e materiais de higiene, e garrafas para armazenar álcool em gel que será produzido pela FURG. O Banco do Vestuário foi acionado para dispor de kits com roupas. Equipes da saúde, como o Consultório na Rua, estarão acompanhando as pessoas acolhidas e já estão providenciando a aquisição de medicamentos para quem estiver passando por crises de abstinência. Equipes da Secretaria de Serviços Urbanos ficarão responsáveis pela manutenção e limpeza do espaço, a SMCAS e outras equipes da prefeitura e demais parceiros trabalharão na busca por pessoas que precisem da acolhida, assim como na produção e distribuição de alimentos.

A Operação Acolhida é resultado da cooperação entre entidades públicas e privadas. Participam diversas ONGs que trabalham com populações vulneráveis, Forças Armadas, voluntários, entre outras instituições e pessoas que se somam aos esforços da prefeitura para combater a disseminação do novo coronavírus.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados