Evento

38ª Feovelha será realizada de forma híbrida

Organização da feira, que inicia hoje em Pinheiro Machado, estima bons negócios

27 de Janeiro de 2022 - 08h41 Corrigir A + A -
Mais de mil ovinos foram registrados para o “Rematão”. (Foto: Gislene Farion - Ascom)

Mais de mil ovinos foram registrados para o “Rematão”. (Foto: Gislene Farion - Ascom)

Em Pinheiro Machado, o momento é de expectativa para a 38ª Feira e Festa Estadual da Ovelha (Feovelha). O evento que será realizado entre 27 e 30 de janeiro, no Parque Charrua, ocorrerá de forma híbrida. Diante do aumento no número de casos de Covid-19, mais uma vez, as atividades serão voltadas a assuntos técnicos e comerciais, sem apresentações culturais.

Com acesso gratuito ao parque e sem limite de público, a Feovelha deste ano já conta com a presença confirmada de comerciantes de Pelotas, Cachoeira do Sul, Pinheiro Machado e Piratini. Entre os itens que serão expostos estão maquinário agrícola, automóveis, produtos agropecuários e consultorias técnicas. Além disso, haverá restaurantes e food trucks com a comercialização de lanches e comidas.

Em virtude do avanço da pandemia e a possibilidade de acompanhar o evento de forma virtual, a organização da feira que é feita pelo Sindicato Rural de Pinheiro Machado ainda não possui uma estimativa de público presencial. Além dos remates e julgamentos, o público poderá acompanhar de casa a abertura oficial do evento no dia 28 de janeiro, às 14h, com palestras e reuniões ligadas à ovinocultura.

Expectativa para os remates

Somente para o “Rematão”, como é conhecida a venda de animais, carro-chefe do evento, até a última quarta-feira, mil ovinos haviam sido registrados e a expectativa da organização é de que o número seja ainda maior no momento do início da feira.

A competição será transmitida ao vivo pelo canal do YouTube do Sindicato Rural (www.youtube.com/SindicatoRuraldePinheiroMachado) e pela página no Facebook da Feovelha (www.fb.com/feovelha). Os lances podem ser feitos presencialmente ou pelo telefone que será disponibilizado posteriormente.

O presidente do Sindicato, Heber Farias, ressalta a importância do evento para o Estado. “A feira é um termômetro para as exposições de relevância que vem depois. Ganhar nas pistas da Feovelha é um passaporte direto para os grandes campeonatos da Expointer. Quanto à comercialização, é a oportunidade de pequenos produtores terem acesso a toda essa qualidade genética quase sem sair de casa”, comenta.

Ele ainda conta que nas feiras de primavera realizadas no ano passado houve  uma valorização de ovinos/carneiros e, por esse motivo, são esperados bons negócios nesta edição da Feovelha. Em 2021, foram comercializados 2.147 ovinos no remate de rebanho geral e o faturamento foi de mais de R$ 850 mil.

Cuidados à saúde do visitante

Com o objetivo de preservar o público de exposição ao vírus da Covid-19, assim como na edição passada, o evento não contará com apresentações culturais. Para traçar estratégias e proporcionar segurança a todos, a diretoria do Sindicato irá se reunir com a secretária de Saúde do município para analisar as ações cabíveis durante o evento. No entanto, a organização da Feovelha já adiantou que haverá uma força-tarefa da Saúde durante a feira para orientar e fiscalizar o cumprimento dos protocolos sanitários como uso correto da máscara, utilização de álcool gel e evitar aglomerações.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados