Inovação

Pagamento por aproximação: o que é e como funciona

Com um aumento de 400% em sua utilização no último ano, os pagamentos sem contato físico só tendem a crescer.

10 de Setembro de 2021 - 07h10 Corrigir A + A -

Por: K2. – Assessoria e Comunicação Digital

contato@k2ponto.com.br

Imagem: Freepik

Imagem: Freepik

O pagamento por aproximação, conhecido internacionalmente como contactless payment, é uma forma de pagamento que, como o próprio nome já sugere, não necessita de contato físico.

A tecnologia por trás dessa solução é conhecida como NFC (Near Field Communication), que significa comunicação por campo de proximidade”. Para realizar uma transação via NFC, basta que os dois dispositivos estejam próximos um do outro.

Na prática, o pagamento por aproximação funciona da seguinte forma: o leitor compatível (máquina de cartão) recebe a informação de pagamento através de frequência de rádio ou pela tecnologia de aproximação NFC e realiza uma captura rápida dos dados.

Com o NFC, o pagamento pode ser efetuado através de cartão de crédito ou débito, celular, smartwatch ou pulseira inteligente. Em boa parte dos casos, o pagamento por aproximação elimina a necessidade de digitar senhas, evitando assim o contato físico.

No entanto, em algumas situações é necessária a digitação da senha, por razões de segurança. Se um valor de transação é muito alto, será exigida essa etapa extra para a confirmação do pagamento.

A popularização do pagamento por aproximação

De acordo com a Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços), antes da pandemia de Covid-19, apenas 0,7% dos pagamentos por cartão eram feitos por aproximação, o que correspondia a 22,6 milhões.

Após o início da pandemia e as consequentes restrições de contato físico, esse número deu um salto: em dezembro de 2020, mais de 114 milhões de transações por aproximação foram feitas, o que corresponde a um aumento de 400%.

Em uma pesquisa realizada pela Mastercard, 17 mil consumidores de 19 países diferentes foram entrevistados. Destes, 82% afirmaram que os pagamentos por aproximação são a maneira mais simples de realizar uma transação.  

Como funciona o pagamento por aproximação?

Para realizar uma transação por aproximação é preciso ter um cartão de débito ou crédito habilitado para essa funcionalidade. Também é possível utilizar o celular, smartwatch ou pulseira inteligente que contenha a tecnologia NFC para realizar o procedimento.

Segundo um artigo do New York Times, os cartões sem contato possuem um chip de computador com uma pequena antena, a qual faz a comunicação com um leitor de cartão no momento da realização da compra.

Para que isso aconteça, o cartão envia ao leitor um código único, ou token, com informações que não expõem os detalhes reais de sua conta. Na próxima vez que você for comprar algo, ele enviará um código diferente, explicou o escritor de produtos financeiros, Taylor Tepper, ao New York Times.

Como saber se o dispositivo possui essa função? 

Para verificar, basta procurar no dispositivo o símbolo da NFC, que é similar ao ícone de wi-fi, só que de lado. A máquina que será utilizada para o pagamento também precisa estar habilitada.

É importante salientar que não é qualquer cartão, dispositivo ou máquina que dispõe dessa tecnologia. Modelos anteriores ao NFC exigirão a digitação de senha para completar a transação.

Além disso, dependendo do valor da compra, será necessário utilizar o contato físico para finalizar. Os valores-limite dependem do banco que o consumidor utiliza. 

“Meu cartão não tem NFC… E agora?”

Nesse caso, você pode contatar o banco e solicitar um novo cartão que possua a função. 

Caso não queira acionar a instituição financeira, há a possibilidade de utilizar o smartphone, por exemplo.

Quem tem celular com o sistema Android pode utilizar o Google Pay para realizar essa função. Já quem é do sistema iOS pode usar o Apple Pay. Basta baixar um dos aplicativos no dispositivo e incluir o cartão desejado.  Após o download, o app indicará quais serão os próximos passos.

Depois de cadastrado, basta ativar a função NFC no smartphone ou smartwatch e aproximá-lo da máquina para realizar a transação.

Essa tecnologia é segura?

Quando falamos de pagamentos por aproximação, questões sobre segurança se tornam um grande debate. Parece difícil acreditar na segurança de um método de pagamento que depende somente da aproximação de dois dispositivos, certo? 🤔

A verdade é que esse método de pagamento é bastante confiável. Primeiro, porque evita que o dinheiro em espécie seja roubado. Segundo, clonar esse tipo de cartão é bastante difícil, devido à sua criptografia de dados.

Além disso, há um limite de valor para a utilização da NFC, o que traz mais segurança ao processo, já que valores altos não serão aprovados sem a validação do proprietário do cartão (digitação da sua senha).

Ao usar o smartphone, esse recurso se torna ainda mais seguro, pois a validação da transação só acontece com a confirmação da identificação do consumidor.

Em geral, os especialistas consideram a NFC confiável, como indica este artigo publicado na Forbes. Isso porque os pagamentos por aproximação utilizam o mesmo padrão do chip EMV, que é considerado eficaz na redução de fraudes,a exemplo de cartões falsificados em lojas.

Pontos positivos do pagamento por aproximação

A primeira vantagem, já mencionada anteriormente, é a diminuição do contato físico para realizar uma transação. Especialmente em tempos de pandemia de Covid-19, esse é um recurso muito bem-vindo.

Outro benefício é a rapidez no pagamento, pois em poucos segundos a transação é finalizada. Essa agilidade é bastante útil, pois evita filas e aglomerações. Um bom exemplo é a utilização em transportes públicos.

E não menos importante: ao utilizar o pagamento por aproximação, não é necessário pagar taxas adicionais. 🙂

Qual será o futuro das transações de pagamentos?

A pandemia de Covid-19 modificou vários aspectos da vida em sociedade, incluindo as dinâmicas de pagamento. Com o aumento expressivo da tecnologia NFC, a tendência é que esse tipo de transação só cresça.

Neste ano, o Banco Central do Brasil anunciou que pretende lançar um cartão por aproximação que estará vinculado ao Pix. A ideia é que essa solução sirva como uma opção off-line para realizar compras através do Pix.

Essa alternativa tem como objetivo viabilizar o pagamento para o consumidor, mesmo que esteja sem acesso à internet no momento da transação. 

A funcionalidade ainda está sendo estudada e a previsão é que seja lançada no quarto trimestre deste ano. 

__  

Queremos saber: você costuma utilizar pagamento por aproximação? Se sim, como foram as suas experiências até agora?

Conte nos comentários sua opinião sobre essa funcionalidade. ✍️ 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados