Vendas online

E-commerce: comprar e vender online é o caminho para os mais variados negócios

O comércio eletrônico vem se desenvolvendo a passos rápidos no Brasil - e ainda há muito espaço para o crescimento.

30 de Julho de 2021 - 07h46 Corrigir A + A -

Por: K2. – Assessoria e Comunicação Digital

contato@k2ponto.com.br

Imagem: Unsplash

Imagem: Unsplash

E-commerce é a abreviação em inglês para comércio eletrônico. Essa é uma modalidade de comercialização onde as compras e vendas acontecem através da internet via dispositivos eletrônicos como desktops, notebooks, smartphones e tablets.

As plataformas e-commerce funcionam como lojas online que vendem pela internet tanto produtos quanto serviços. 

Esse setor vem crescendo de forma consistente nos últimos anos, sendo que a pandemia de Covid-19 intensificou a adoção das transações online.

De acordo com dados da Synapcom, empresa que gerencia operações de e-commerce no Brasil e na América Latina, em 2021 o número de transações de comércio eletrônico aumentou significativamente.

No Norte do Brasil, por exemplo, houve um aumento de 672% nas vendas online. E não foi apenas nessa região que o avanço foi considerável. As compras em lojas virtuais cresceram 671% no Nordeste, 611% no Centro-Oeste, 513% no Sudeste e 352% no Sul. 💰

Como funcionam as plataformas e-commerce?

O ciclo de uma plataforma e-commerce começa com a exposição online do produto ou serviço a ser vendido. Depois, são apresentadas as formas de pagamento (onde há a concretização da venda) e, em seguida, vem a entrega da mercadoria.

É lógico que, entre essas etapas, há outros processos para garantir que uma transação seja bem sucedida no meio virtual, como as estratégias de divulgação, a otimização das plataformas e a organização da logística de envio.

Resumindo: para realizar uma compra em uma plataforma e-commerce, basta acessar o site da loja, escolher o produto e finalizar o pagamento da forma desejada. Depois, é só esperar a entrega.

O processo parece simples para os clientes, mas, para as lojas, ele é bem mais complexo.

O procedimento inicial de um e-commerce – e um dos mais importantes – é o planejamento da plataforma

Quais recursos o site terá? Como serão distribuídas as fotos e vídeos? Quais formas de pagamento serão disponibilizadas? 

Questões como essas precisam ser estudadas pelos proprietários.

E não para por aí...

Para o negócio ser bem sucedido é necessário estabelecer estratégias de marketing para a divulgação dos produtos ou serviços, ter um bom atendimento ao cliente e uma logística de entrega que funcione - além de um relacionamento pós-venda, para fidelizar os clientes e fazê-los voltar

Categorias de e-commerce

Há diferentes modalidades dentro do e-commerce, cada uma delas com suas características específicas.

E-commerce atacadista e e-commerce varejista

O e-commerce atacadista é aquele que trabalha com vendas em grandes quantidades. Um dos principais desafios é o sistema de entrega dos produtos.

Muitos estabelecimentos que trabalham nessa categoria oferecem a opção de comprar online e retirar pessoalmente na loja física, eliminando assim a cobrança do frete.

Você pode estar se perguntando: por que não comprar diretamente na sede da empresa? 

👉 A justificativa é simples: os preços online, geralmente, são mais baratos.

O e-commerce varejista é o mais comum. Nessa modalidade, não há um estoque com grandes quantidades de produtos, e essa característica leva a algumas questões que precisam ser observadas atentamente.

Ao trabalhar com vendas em pequena quantidade, é preciso contar com um sistema que seja capaz de controlar o estoque, para garantir que tudo que for vendido seja realmente entregue.

Em uma loja física, o vendedor consegue descobrir rapidamente se o estoque do produto acabou ou não; já em uma plataforma online isso precisa ser planejado. 

E-commerce de produtos físicos vs. e-commerce de produtos digitais

O e-commerce de produtos físicos é exatamente o que você está imaginando: são os produtos físicos vendidos de forma online.

Já o e-commerce de produtos digitais é aquele que vende ou aluga, principalmente, conteúdos e informação como e-books, cursos, workshops, games, filmes etc.

Essa categoria também tem suas vantagens em relação aos produtos físicos, pois não há necessidade de estoque ou planejamento de entrega: no momento que a compra é realizada, o que foi adquirido é enviado imediatamente ao consumidor.

Vantagens e desvantagens do e-commerce

Imagine uma loja física de roupas sediada em uma cidade do interior. O número de compradores desse estabelecimento é limitado pela região geográfica da loja. Além disso, o horário de funcionamento da mesma também é restrito, ou seja, o cliente não pode decidir comprar em qualquer hora do dia.

👉 Em um mercado extremamente competitivo, aderir ao e-commerce é uma maneira de sobreviver à concorrência.

Segundo o relatório realizado pela consultoria Conversion, 86% dos brasileiros conectados à internet fizeram compras online durante a pandemia. Dentre esse número, 38% realizaram entre 2 a 5 compras, pelo menos.

De acordo com os consumidores consultados no estudo, o Google foi o principal incentivador para a compra dos produtos na internet.

Há diversos pontos positivos em utilizar o comércio eletrônico para um negócio. Um deles é o fato de que o número de clientes não se restringe a uma área geográfica, já que pessoas de todo país – e até do mundo – podem acessar o site da loja e realizar uma compra.

Os horários de funcionamento também se ampliam, pois o comprador pode escolher seus produtos e realizar a transação em qualquer hora do dia. 

👉 Vendo pelo lado das plataformas, há um grande número de informações sobre o consumidor à disposição, o que pode ser explorado para a criação de estratégias de marketing e de vendas mais assertivas.

Outra vantagem das plataformas e-commerce é sua adaptabilidade. Durante uma crise – como a da Covid-19 –, as lojas online provaram ser uma ótima opção para os estabelecimentos continuarem operando, apesar do fechamento das estruturas físicas devido ao isolamento social.

Segundo Thiago Chueiri, head de vendas do Paypal Brasil e especialista em pagamentos eletrônicos, o ambiente online é mais do que uma necessidade, pois ele representa o futuro de todas as empresas:

Ao levar sua loja para a internet, o empreendedor e a empreendedora passam a operar em um canal de vendas muito mais amplo, incluindo a possibilidade de se tornar um player internacional, explicou Thiago Chueiri à Forbes.

⚠ Entretanto, esse setor também apresenta desvantagens. 

A principal inconveniência e desafio a ser resolvido nos próximos anos é definir a maneira como essas plataformas vão lidar com os dados confidenciais dos consumidores

Além disso, há um número considerável de pessoas que não realizam transações online por medo de terem seus dados vazados.

Outro gargalo bastante presente nesse segmento é a demora de entrega por algumas lojas. A logística de envio ainda vem sendo aprimorada no Brasil e há uma busca constante para melhorar esses processos no menor prazo possível.

__

Você costuma realizar compras online? Na sua opinião, quais as principais vantagens? Conte nos comentários! ✍️


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados