DP Tech # 15

DP Tech entrevista orientadora e diretora da Empresa Júnior Equaliza

Conheça a empresa sem fins lucrativos formada e gerida por alunos de graduação sob a orientação de professores

08 de Dezembro de 2021 - 11h08 Corrigir A + A -

Por: K2. – Assessoria e Comunicação Digital

contato@k2ponto.com.br

Imagem: reprodução

Imagem: reprodução

Na edição #15 do DP Tech, a apresentadora Rogéria Ferreira conversou com Camila Calgaro, professora de Engenharia Química do IFSul e orientadora da Empresa Júnior Equaliza, e Mariana Bones, diretora e fundadora da empresa. 

Fique a seguir com o resumo das entrevistas. 

Camila Calgaro | Equaliza / IFSul 

A Equaliza, segundo a Camila, é uma empresa sem fins lucrativos, formada e gerida por alunos de graduação acompanhados por seus respectivos professores orientadores. 

O objetivo do empreendimento é colocar em prática os conhecimentos teóricos adquiridos em sala de aula. 

Camila falou sobre a importância da identificação das soft skills (habilidades comportamentais e competências subjetivas) que apontam perfis de liderança ou de gerenciamento e trabalho em equipe. 

Comentou também que, nas empresas juniores, se busca tanto o desenvolvimento técnico (profissional) quanto o pessoal. Nesta abordagem, o aprimoramento das qualidades natas é complementado com os conhecimentos técnicos e a adaptação às necessidades da empresa ou grupo. 

Segundo Camila, a formação de uma empresa júnior parte dos alunos. Mesmo que haja sempre um professor monitor, este não decide, apenas orienta. Assim, a empresa júnior segue sua trajetória, dentro do ciclo de entrada de novos alunos e saída de formandos. 

Mariana Bones | Equaliza 

Mariana, diretora e fundadora da Equaliza, explicou que a empresa é mais voltada para a Engenharia Química. 

A fundadora comentou sobre todo o processo de formação da empresa, que envolveu criação de CNPJ, estatuto, contadores, licenças junto a vários órgãos etc., mesmo não tendo fins lucrativos, apenas educacionais e de formação de empreendedores. 

Mariana explicou que, uma vez que não existe remuneração salarial para os envolvidos, é necessário buscar a motivação necessária no aprendizado que se está sendo adquirido ali e no quanto esse trabalho está ajudando a sociedade. 

Segundo Mariana, todos os estudantes do IFSul estão aptos a participarem e salientou que, como a empresa é do ramo químico, os alunos de fora dessa área podem participar como membros honorários, dando outros tipos de suporte que não o químico, especificamente. 

De acordo com as fundadoras, os valores cultuados pela Equaliza são a postura empreendedora, a busca pela excelência no serviço prestado e pela constante inovação em todas as etapas e a responsabilidade para com os clientes.

__

Assita à 15ª edição do DP Tech aqui.              

                       


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados