Dinheiro digital

Criptomoedas: o futuro do dinheiro?

Conheça o dinheiro que não pode ser pego com as mãos, só circula digitalmente e vale cada vez mais.

14 de Maio de 2021 - 07h18 Corrigir A + A -
Criptomoeda Bitcoin (Fonte: WunderStock)

Criptomoeda Bitcoin (Fonte: WunderStock)

Por: K2. - Assessoria e Comunicação Digital

contato@k2ponto.com.br

Você já deve ter ouvido falar em criptomoedas. Provavelmente escutou ou leu algo sobre o Bitcoin, que é a mais conhecida delas. No entanto, há inúmeras moedas digitais em circulação no mercado. Mas...

... você sabe o que é criptomoeda?

No início parece difícil de entender como elas funcionam, mas isso é mais simples do que se imagina. A criptomoeda é um tipo de dinheiro digital. Tecnicamente, ela existe apenas online e não é emitida por nenhum governo – como o Real, por exemplo, que é emitido pelo Governo Brasileiro.

De acordo com o mestre em Economia pela Escola Austríaca, Fenando Ulrich, a criptomoeda é a maior inovação tecnológica desde o advento da internet e tem o potencial para mudar o mundo.

Na prática, a criptomoeda permite uma liberdade individual:

Com o Bitcoin você pode transferir fundos de A para B em qualquer parte do mundo sem jamais precisar confiar em um terceiro para essa simples tarefa”, explica Fernando Ulrich.

Como funcionam as criptomoedas   

As criptomoedas funcionam através de uma tecnologia chamada Blockchain, que é descentralizada e está espalhada por vários computadores que gerenciam as transações

👉 O Blockchain é como um grande registro de transações. 

Parte do sucesso dessa tecnologia se deve à sua segurança, pois os blockchains são praticamente “à prova de hackers”.

A criptomoeda pode ser utilizada para pagamentos rápidos, evitando as taxas de transações que os bancos cobram, além de oferecer um certo anonimato a quem faz a transação. 

Algumas pessoas também detêm a criptomoeda como uma forma de investimento, pois acreditam que o seu valor só tende a aumentar.

Onde comprar criptomoedas com segurança

Conforme a Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos, você pode comprar criptomoedas através de plataformas de câmbio online de confiança. No entanto, algumas pessoas adquirem essas moedas através de um processo complexo, que é conhecido como mineração, o qual requer equipamentos de computação mais avançados, a fim de resolver equações matemáticas complexas.

Agora começou a ficar difícil… O que é essa tal de mineração?”, você pode estar se perguntando. 🤔

Vamos lá.

Quem faz todos os registros das transações no Blockchain são conhecidos como mineradores. São eles que vão processar os registros e conferir as operações feitas com criptomoedas. Sua remuneração é feita com novas unidades da moeda.

O Bitcoin, por exemplo, é criado a partir de vários computadores que formam uma rede, a qual resolve problemas matemáticos intrincados e verifica a validade das transações que são incluídas no Blockchain.

Nesse contexto, a mineração atua como uma maneira de validar a rede de criptomoedas e evitar fraudes. Além disso, é através da mineração que novas unidades de bitcoins são colocadas nas blockchains.

O trabalho do minerador é difícil, devido à complexidade dos cálculos matemáticos, mas bastante lucrativo. De acordo com oThe Block Research, os especialistas em mineração chegaram a arrecadar US$ 1,5 bilhões em março de 2021.

Cotação das criptomoedas

Essa questão não é diferente das moedas tradicionais, como o Real e o Dólar. 

👉 O valor das criptomoedas varia conforme a demanda e a oferta. Portanto, quando a criptomoeda está sendo mais procurada e as compras aumentam, seu preço acompanha o fluxo.

Segundo a própria Bitcoin, o número de bitcoins em circulação digital é limitado. Eles são criados a partir de uma taxa que é previsível, ou seja, se a demanda de bitcoins começar a subir, o nível estimado do preço precisa aumentar.

Criptomoedas promissoras

Bitcoin

O Bitcoin se originou da ideia de ser uma moeda digital, voltada para compras e transações e que possibilitasse um processo seguro, rápido e anônimo.

Segundo a InfoMoney, devido à forte volatilidade (oscilação do preço a que é comercializado) e ao aumento do valor, o Bitcoin acabou se tornando um investimento de alto risco, e é considerado por muitos especialistas como uma reserva de valor, similar ao que acontece com o ouro.

👉 Para simplificar: cada bitcoin funciona como um arquivo que é hospedado em uma espécie de “carteira digital” em um celular ou computador. Os bitcoins podem ser enviados para a sua carteira digital ou para outras pessoas.

Cada transação é registrada na lista pública conhecida como Blockchain, como já explicamos antes. Isso permite rastrear os bitcoins, impedindo que as pessoas gastem criptomoedas que, na verdade, nem possuem.

Segundo o guia para o uso do Bitcoin produzido pela BBC, é possível conseguir bitcoins de três formas: 

  • comprando, utilizando o dinheiro “real”, ou seja, a moeda física;

  • vendendo coisas e recebendo o pagamento em bitcoins;

  • criando bitcoins através de um computador (lembra da mineração de que falamos?).

Dogecoin

Um levantamento da QR Asset Management, publicado no E-Investidor, constatou que a criptomoeda mais valorizada em abril de 2021 foi a Dogecoin (crescimento de 528,12%). Com isso, sua capitalização foi de US$ 76 milhões e ultrapassou grandes empresas como Ford, Twitter e Itaú Unibanco.

Porém, o mais curioso sobre a Dogecoin é que ela é uma criptomoeda que surgiu a partir de um meme da internet. Seu próprio nome deriva do meme conhecido como Doge, que é a imagem de um cachorro da raça Shiba Inu acompanhado de frases engraçadas em textos coloridos. Mas o que parecia brincadeira alcançou uma valorização enorme. 🐶

Contudo, a Dogecoin não é uma moeda com tanta credibilidade de mercado quanto o Bitcoin. O especialista e gestor da QR Asset, Theodoro Fleury, aponta que é curioso que, em 2021, as moedas com pouco fundamento foram as que mais tiveram alta.

Basicamente, criptomoedas como a Dogecoin não possuem tanta utilidade no mundo real e não apresentam projetos já consolidados, a exemplo de grandes criptomoedas como a Ethereum e o já mencionado Bitcoin.

Ethereum

Segundo a própria Ethereum, essa criptomoeda é uma tecnologia que abriga dinheiro digital, pagamentos globais e aplicações. A criptomoeda se descreve como uma comunidade de economia digital em expansão, que possibilita uma forma ousada de ganhar dinheiro online.

Nos últimos meses, a Ethereum, conhecida pela sigla ETH, vem subindo de valor. Em fevereiro de 2021 ela estava sendo negociada por aproximadamente US$ 1.468; já no início de maio de 2021 alcançou a máxima de US$ 3.593. Não é à toa que seu criador, Vitalik Buterin, se tornou o mais jovem criptobilionário do mundo. 💰

___

E então... Você já parou para pensar na existência de um dinheiro que não pode ser pego com as mãos, mas que tem valor e que circula digitalmente?

Parece coisa de ficção científica, mas essa é uma realidade possível através das criptomoedas. E a tendência é que elas só cresçam em utilização e popularidade no mercado.

Você já conhecia alguma das criptomoedas aqui citadas? Já comprou ou pensa em comprar criptomoedas? Conte nos comentários! 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados