DP Tech #7

Conheça o relato de empreendedores que fazem parte do ecossistema Pelotas Parque Tecnológico + incubadora Conectar

Em mais uma rodada de diálogos com os parceiros do Pelotas Parque Tecnológico, a apresentadora Rogéria Ferreira conversou com gestores da UFPel e de empresas incubadas e pré-incubadas pelo PPT

16 de Outubro de 2021 - 07h48 Corrigir A + A -

Por: K2. – Assessoria e Comunicação Digital

contato@k2ponto.com.br

Imagem: reprodução

Imagem: reprodução

Fique a seguir com o resumo das entrevistas com Vinicius Campos (superintendente de Inovação e Desenvolvimento Interinstitucional da UFPel), Felipe Marques (coordenador da Conectar - UFPel), Mariana Pinho (fundadora da pré-incubada Hospedei), Sandro Nörmberg (co-fundador das incubadas Nuinset e Partamon) e Janine Schneider (co-fundadora da empresa graduada Donamaid). 

Vinicius Farias Campos | UFPel 

Vinicius explanou durante a conversa que a UFPel vem, ao longo dos últimos anos, apostando alto nos projetos de inovação, visando uma relação de desenvolvimento interior e exterior, isto é, dentro e fora da instituição. 

Para isso, a UFPel conta com a incubadora Conectar, que em 2017 foi transferida para dentro do Pelotas Parque Tecnológico

Vinícius frisou a importância do Parque para a Superintendência de Inovação, que é a área de materialização dos projetos apresentados e acompanhados pela Conectar, na qual se assiste e modela o crescimento embrionário de todas as ideias até a sua execução final e apresentação ao mercado.  

O superintendente comentou ainda a importância da interação entre as diversas incubadoras lá lotadas e assistidas por outras entidades particulares e públicas, dividindo e complementando pesquisas e soluções. 

Felipe Marques | UFPel 

Depois foi a vez de Felipe Marques, que trabalha no escritório de Marca Intelectual de Transferência de Tecnologia e Empreendedorismo, dentro da Superintendência de Inovação e Desenvolvimento da UFPel. 

Felipe detalhou a importância deste trabalho, o qual protege a criação e o desenvolvimento das ideias e seus criadores. É lá que ocorre o registro e a proteção da propriedade intelectual dos inventores ou desenvolvedores de produtos ou sistemas, o que garante a exclusividade da criação ao seu criador. 

Já a transferência de tecnologia é a garantia de levar o conhecimento desenvolvido aos usuários ou à sociedade, conservando o direito de autoria e propriedade da tecnologia desenvolvida.  

Como administrador da Conectar, Felipe disse se sentir realizado quando suas empresas incubadas chegam ao final da jornada e aventuram-se no mercado de produtos ou serviços. 

Mariana Pinho | Hospedei 

Rogéria Ferreira conversou também com Mariana Pinho, fundadora da pré-incubada Hospedei. Formada em Administração e Hotelaria, Mariana relatou que a ideia do projeto surgiu na fase de apresentação da sua conclusão de curso, quando notou que havia uma lacuna entre o formando e o seu mercado de atuação. 

A Hospedei - que era um site de reservas em geral e foi otimizado para ser exclusivo do mercado de Pelotas - teve o apoio de desenvolvimento da Conectar, a qual elencou os itens e as fases que deveriam ser estudadas e aprimoradas. 

Dentro do Parque, Mariana teve contato com diversas empresas do ramo e de áreas relacionadas, e foi essa interação que lhe proporcionou uma complementação do projeto inicial. 

Sandro Nörmberg | Nuinset / Partamon 

O doutor em Agronomia Sandro Nörmberg nos contou o motivo que o incentivou a idealizar o seu projeto: perceber que o agricultor não dispunha de acesso às novas tecnologias para o melhor manejo de sua plantação ou criação e os prejuízos que essa carência ocasionava. 

As empresas criadas e geridas por ele e seu sócio têm como foco a criação, o estudo e a contenção dos insetos, pois as pragas da lavoura representam um dos maiores problemas enfrentados pelos agricultores. 

Suas empresas incubadas desenvolveram um método de contenção através de fungos e outros insetos que combatem as pragas com reduzidíssimos efeitos colaterais. 

Sandro relatou que seus projetos foram incentivados e assessorados pela Conectar para a implantação da ideia inicial, que ainda nem tinha sido colocada no papel. 

Para o empresário, fazer parte do Pelotas Parque Tecnológico apresenta inúmeras vantagens, sendo que, no seu caso, a principal é estar na vitrine para um público-alvo grande e segmentado para essa procura. 

Janine Schneider | Donamaid 

Já Janine Schneider vem da área de computação. Na conversa com Rogéria, a empreendedora contou que a Donamaid foi convidada a participar da Conectar no final de 2016 para implementar o projeto de criação de sistemas. 

Janine enalteceu o valor do projeto DP Tech por mostrar a todos as possibilidades de empreender, fomentar e até mesmo amparar pequenas ideais para que se transformem em grandes realizações.

___ 

Assista à 7ª edição do DP Tech aqui.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados