Prevenção

Zona Rural de Pelotas aguarda por mais segurança

Projeto que cria Patrulha Rural foi aprovado na Câmara e aguarda sanção da Prefeitura

17 de Setembro de 2021 - 11h01 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Segurança. Uma guarnição da Guarda faz ronda na Colônia desde 2017.

Segurança. Uma guarnição da Guarda faz ronda na Colônia desde 2017.

“Quando fomos assaltados, ficamos mais de três horas amarrados, reféns dos criminosos que reviraram e levaram tudo o que queriam, inclusive nosso carro. Fizeram tantas ameaças que nos causaram danos psicológicos graves.” O depoimento é de uma vítima da criminalidade na Colônia de Pelotas que pede anonimato. Esse e outros relatos, além de pedidos de mais segurança, feitos à Câmara de Vereadores, motivou o parlamentar Jair Bonow (PP) a propor a criação da Patrulha Rural (PR) da Guarda Municipal através de projeto de lei aprovado esta semana. A demanda deve atender o apelo da vítima: “precisamos uma guarda que fique aqui, que venha até nós com agilidade quando acontece algo ou quando há carro suspeito e precisa averiguar”, diz a moradora da Py Crespo. O projeto precisa da sanção da prefeita Paula Mascarenhas (PSDB).

Pela proposição do progressista, o PL institui um policiamento exclusivo para a zona rural, além da implementação de um posto de vigilância em distritos com mais de três mil habitantes. O parlamentar argumenta que os assaltos aumentaram nessas localidades e falta efetivo para cuidar da região. “A zona urbana de Pelotas não é a única a sofrer com o alto número de assaltos, esse cenário de roubos e invasões de propriedades também tem virado rotina na zona rural. O 3º Distrito, Cerrito Alegre e Colônia Osório, são as regiões de onde mais vêm as ocorrências. Segundo moradores, em apenas uma noite já ocorreu de quatro casas serem furtadas.”

Além de invasões a residências, os crimes mais comuns são os de abigeatos e os furtos de máquinas e insumos agrícolas, o que causa grandes prejuízos aos produtores. Outro fator que agrava ainda mais a insegurança é que atualmente apenas uma patrulha está ativa na região. A Secretaria de Segurança Pública informou que a Guarda Municipal faz patrulhamento efetivo na área rural desde 2017 com escalas diárias e noturnas. De acordo com dados do Observatório de Segurança Pública, ocorreram 25 registros relacionados a roubos e furtos, de janeiro a agosto de 2021, na zona rural do município. Em 2020, foram 28 notificações durante todo o ano. Em 2019, 58 casos.

Distância

Como não há delegacias na localidade, o processo de realização de denúncias é dificultado. Segundo o vereador, quando acontece algum ato criminoso os moradores geralmente procuram o Sindicato dos Trabalhadores Rurais, que auxilia na confecção do boletim de ocorrência, já que a Delegacia de Polícia Civil mais próxima do Monte Bonito, por exemplo, fica a dez quilômetros de distância. De Triunfo, 70 quilômetros. Já o boletim de ocorrência online não é de domínio de todos, em razão que em alguns pontos sequer têm disponibilidade de internet, piorando a situação.

Solução

Com carácter preventivo, a Patrulha Rural proposta por Bonow promoveria visitas sistemáticas a produtores e propriedades rurais, procurando elencar as prioridades de segurança e os problemas que cada distrito enfrenta. Para concretizar a PR, a assessoria do parlamentar informou que o projeto de lei foi estruturado juntamente com a emenda do vereador no Plano Plurianual (PPA) aprovado esta semana, com o aporte de R$ 580 mil de orçamento para o projeto, com aplicação válida até 2025. Recursos, que na visão do progressista, são suficientes para implantar a Patrulha.

Sanção

A prefeitura, através do titular da Secretaria de Governo e Ações Estratégicas, Fábio Machado, aponta que o projeto de lei aprovado pela Câmara de Vereadores ainda não passou por uma análise do Poder Executivo. “O projeto ainda não foi enviado para cá. Somente após isso será possível emitir decisão a respeito”, argumenta.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados