Investigação

Suspeito de latrocínio se apresenta à Draco

Em depoimento aos agentes da Especializada ele disse que agiu em legítima defesa

08 de Janeiro de 2020 - 18h00 Corrigir A + A -

Por: Giulliane Viêgas
giulliane.viegas@diariopopular.com.br

Em depoimento aos agentes da Especializada, Felipe disse que agiu em legítima defesa; a mulher é sua companheira (Foto: Reprodução)

Em depoimento aos agentes da Especializada, Felipe disse que agiu em legítima defesa; a mulher é sua companheira (Foto: Reprodução)

Se apresentou na tarde desta quarta-feira (8), na Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) de Pelotas, um dos suspeitos do latrocínio praticado contra Felipe Oliveira da Silva, em novembro do ano passado. O suspeito estava acompanhado de um advogado.

Em depoimento aos agentes da Especializada ele disse que agiu em legítima defesa. Aos policiais, ele contou ainda que a mulher apontada como suspeita e que aparece nas câmeras de segurança correndo pela rua Tiradentes após o crime é sua companheira. A dupla teve a imagem divulgada na última terça para que a população pudesse ajudar a Polícia Civil a identificar os suspeitos.

O crime ocorreu na rua Tiradentes esquina General Osório, no centro de Pelotas. Felipe foi morto com uma facada, ao tentar intervir em um assalto. O rapaz foi atingido no peito durante luta corporal com o assaltante. 

Imagens de câmeras de segurança da região em que ocorreu o latrocínio flagraram o crime e mostram a ação do homem e da mulher ainda não identificados pela Especializada. Conforme a polícia, o homem é quem teria desferido a facada em Felipe. Nas imagens capturadas é possível ver que, após o latrocínio, a dupla segue pela rua Tiradentes, mas cada um por um lado da rua. A mulher que usava saia jeans, blusa rosa e tênis branco aparece correndo pela rua, já o homem que vestia camiseta, calça e chinelos caminha normalmente.

Felipe Oliveira da Silva chegou a ser socorrido e encaminhado ao Pronto-Socorro de Pelotas (PSP), mas morreu logo após dar entrada na Unidade.

 

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados