Treinamento

Shopping Pelotas é cenário de simulação de emergência

Atividade proposta pela UCPel tem como objetivo a integração dos órgãos de segurança

23 de Novembro de 2019 - 11h26 Corrigir A + A -
Prisão de assaltantes foi trabalhada na atividade (Foto: Jô Folha - DP)

Prisão de assaltantes foi trabalhada na atividade (Foto: Jô Folha - DP)

Policiais simularam assalto em loja e nas salas de cinema (Foto: Jô Folha - DP)

Policiais simularam assalto em loja e nas salas de cinema (Foto: Jô Folha - DP)

Atendimento de feridos foi também treinado (Foto: Jô Folha - DP)

Atendimento de feridos foi também treinado (Foto: Jô Folha - DP)

O Shopping Pelotas foi cenário, na manhã deste sábado (23), de um exercício de simulação de emergência. A atividade, promovida pelo curso de Tecnologia em Segurança Pública da Universidade Católica de Pelotas (UCPel), em parceria com Instituto Educacional Dimensão, contou com a participação de Brigada Militar, Guarda Municipal, Secretaria de Trânsito, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, SAMU, MSV Serviços e Treinamentos, Inove Engenharia de Prevenção de Incêndios, Movilcor Emergência Pré- hospitalar, Batalhão de Operações Especiais (BOPE) e do Corpo de Bombeiros. Ao todo, 250 pessoas trabalharam na ocasião.

O trabalho começou com o ingresso de dois assaltantes, que se dirigiram até uma loja onde simularam um ataque rendendo funcionários e clientes. Eles em seguida partiram em direção às salas de cinema, disparando contra pessoas que estavam na praça de alimentação, atingindo três - que receberam atendimento de enfermeiros. Nas salas, houve treinamento para situações com fogo. Na sequência, houve treinamento de negociação com coordenação do BOPE, que veio de Porto Alegre especialmente para a ocasião. Por volta das 9h45min, a simulação foi encerrada com sucesso.

Para o gerente do Shopping Pelotas, Alex Rumbelsperger, a atividade foi uma importante possibilidade de trabalhar a segurança, um bem comum, em uma empresa privada. "Foi tudo muito completo, não costumo ver dessa forma nos outros shoppings, com esses órgãos todos. Foi interessante perceber como todos levaram tudo muito a sério. É motivo de orgulho entregar esse serviço para a comunidade", comentou. A empresa que faz a segurança do shopping também participou do treinamento.

Em maio, o curso de Tecnologia em Segurança Pública da UCPel realizou trabalho semelhante no Aeroporto de Pelotas, quando um acidente aéreo foi simulado. Na ocasião, 150 pessoas participaram da atividade. No Shopping Pelotas, o número subiu para 250. Para o coordenador do curso, o professor Fábio Raniere Mendes, foi, portanto, a possibilidade de aprendizado em um espaço diferente. "Milhares de pessoas passam por aqui diariamente. É um trabalho complexo que lida com pânico."

A coordenação de todo o trabalho foi feita pelo Comandante do 4º BPM, Márcio André Faccin. Ao Diário Popular, ele destacou a necessidade de se exercitar a integração, estratégia que considera primordial para a segurança de Pelotas. "Dessa forma nos preparamos para entender os papeis de cada um e, assim, saber qual auxílio pedir para quem." Faccin fez questão de ressaltar a presença do BOPE, que veio de Porto Alegre especialmente para o treinamento. O coordenador do grupo, Tenente Samario, foi o responsável pela negociação com os assaltantes.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados