Parceria

SAJ/UCPel integra projeto voltado a famílias com perdas por mortes violentas

Iniciativa da Secretaria Municipal de Assistência Social oferece suporte socioassistencial, jurídico e psicológico para enfrentamento da crise

18 de Outubro de 2020 - 13h32 Corrigir A + A -
Além da assessoria jurídica, a iniciativa disponibiliza atendimento psicológico e orientações voltadas a benefícios socioassistenciais.

Além da assessoria jurídica, a iniciativa disponibiliza atendimento psicológico e orientações voltadas a benefícios socioassistenciais.

O Serviço de Assistência Judiciária da Universidade Católica de Pelotas (SAJ/UCPel) passa a participar com a orientação jurídica do Projeto Acolher da Secretaria Municipal de Assistência Social da Prefeitura. A iniciativa oferece suporte social e emocional para melhor enfrentamento da crise em famílias que tiveram perdas por mortes violentas.

De acordo com a coordenadora do SAJ, Ana Paula Dittgen, a parceria entre Prefeitura e Assistência Judiciária deverá completar o acompanhamento realizado pela Secretaria. "Essas famílias enfrentam uma sobrecarga de vulnerabilidade em razão do homicídio. O projeto irá auxiliar essas pessoas a lidar com a situação complexa e dramática", comenta.

Além da assessoria jurídica, a iniciativa disponibiliza atendimento psicológico e orientações voltadas a benefícios socioassistenciais. Conforme a chefe do Departamento de Planejamento e Monitoramento da Secretaria Municipal de Assistência Social, Aline Crochemore, durante o acompanhamento, um estudo das dificuldades apresentadas por cada família é feito.

A partir da identificação da necessidade de acesso à justiça, por exemplo, o SAJ entra em contato com a família. 10 acadêmicos extensionistas do curso de Direito atuam diretamente nos atendimentos. Na avaliação da coordenadora do SAJ, integrar a iniciativa é uma oportunidade de encontrar diferentes demandas e desenvolver habilidades técnicas, jurídicas e humanísticas.

Rede de atendimento

A equipe da Secretaria recebe das delegacias de polícia as informações sobre os crimes violentos e identificação das famílias vitimadas. A partir disso, o contato é feito e o acompanhamento ajudará a compreender as necessidades enfrentadas. "A rede de atendimento funciona de forma organizada para a família não precisar ir em busca da ajuda", informa Aline.

O projeto ainda contribui para prevenir situações de agravo e risco social por incentivar a convivência comunitária e familiar. A partir da rede, outros serviços em áreas como educação, saúde, cultura, esporte, lazer e trabalho também são disponibilizados.

Interessados em obter mais informações devem entrar em contato com a secretaria pelo e-mail acolher.sas@gmail.com, ou ir na sede, localizada na rua Marechal Deodoro, 404 (funcionamento das 8h às 14h).


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados