Resultados

Rio Grande fecha o ano com redução nos CVLIs

Órgãos de Segurança apresentaram dados comparativos entre 2019, 2020 e 2021, além de projetos com a Cultura pela Paz

05 de Janeiro de 2022 - 12h00 Corrigir A + A -

Por: Cíntia Piegas
cintiap@diariopopular.com.br 

Indicadores. Dados são do Observatório de Segurança do município (Foto: Divulgação - DP)

Indicadores. Dados são do Observatório de Segurança do município (Foto: Divulgação - DP)

“Nenhuma instituição consegue fazer um bom trabalho sozinha”, disse o subcomandante do 6º Batalhão de Polícia Militar, capitão Fábio Suppo Mendonça, ao divulgar o balanço do ano pela corporação, durante encontro na prefeitura, onde foram analisados os indicadores da criminalidade apresentado pelo Observatório de Segurança. O município fechou o ano com 29 homicídios, três latrocínios, três feminicídios, duas lesões seguidas de morte e três confrontos com a polícia. São números inferiores a 2020 em 18,78%, mas que ainda causam sensação de insegurança na população.

Mendonça conta que as Operações Integradas já ocorrem há um ano, em um trabalho desenvolvido pelo Estado através do RS Seguro, mas ganha fôlego neste início de 2022 com a presença de uma Guarda Municipal mais preparada, agentes de Trânsito, da Vigilância Sanitária e Fiscalização. “No ano passado ganhamos experiência pelo viés da Covid-19, agora vamos aplicar na criminalidade, até porque há maior flexibilização a partir da aplicação das vacinas”, observou o capitão.

Além das reuniões semanais do programa do governo estadual juntamente com a Polícia Civil, e as mensais, pelo Gabinete de Gestão Integrada (GGI-M), vários órgãos atuam em parceria para diagnosticar a criminalidade no município, que no momento atual tem o combate aos homicídios e aos roubos de veículos como prioridades. A intenção é aumentar as ações de policiamento e a presença do efetivo em barreiras. “Essa é a tônica do policiamento moderno: informação mais rápida e a imediata resposta ao crime.” O capitão cita o Programa Pacto Pelotas pela Paz como um exemplo de combate à criminalidade.

Cultura da Paz

Na apresentação dos dados do Observatório da Segurança em Rio Grande, o titular da Secretaria de Mobilidade, Acessibilidade e Segurança, Anderson Castro, apontou uma redução de 18,78% no Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI). Na análise dos indicadores criminais, houve redução ainda nos homicídios (-17,14%), roubo a estabelecimentos comerciais (-18,18%), roubo a pedestre (-7,18%). O roubo de veículo teve um aumento de 4,69% e transporte coletivo de 6,6%.

Para o secretário, 80% das vítimas de crimes violentos tinham envolvimento com o crime”, apontou. Na busca de uma mudança de comportamento, este ano estão previstos vários projetos voltados à segurança e a proteção da família. Entre os apontados pelo secretário, o armamento da Guarda Municipal e o programa Cultura pela Paz, que vai congregar várias atividades, são destaques. “Precisamos trabalhar a família, dando conhecimento, gerando emprego para os jovens e assim conseguirmos uma mudança.”

Balanço do ano do 6ºBPM
Patrulha Escolar: 2.456 visitas escolares
Patrulha Maria da Penha: 1.458 visitas a mulheres em situação de vulnerabilidade doméstica e familiar
Atendimentos pelo 190: 9.507
Ocorrências: 13.341
Apreensões: 108 quilos de
entorpecentes e 118 armas de fogo
Prisões: mais de 1,4 mil
Foragidos capturados: 223
Pessoas abordadas: 29.797
Veículos fiscalizados: 10.673

Ações da Guarda Municipal do Rio Grande
2.199 (em crimes ambientais, trânsito e ações diversas)
26 prisões em flagrante


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados