Preparação

Rio Grande começa a qualificar Guardas Municipais para uso de armas de fogo

Curso será feito em parceria com Gravataí e a projeção é que no início de 2023 o efetivo esteja armado

01 de Agosto de 2022 - 19h33 Corrigir A + A -
Aula inaugural foi feita após assinatura do contrato (Foto: Richard Furtado - PMRG)

Aula inaugural foi feita após assinatura do contrato (Foto: Richard Furtado - PMRG)

Teve início nesta segunda-feira (1º) o processo de qualificação para armar a Guarda Municipal de Rio Grande. Durante o ato o prefeito Fábio Branco (MDB) e o secretário de Assuntos para a Segurança Pública de Gravataí, coronel Flávio Lopes, assinaram um convênio para que o município da Região Metropolitana ofereça o curso de formação aos agentes do Rio Grande. Na sequência, foi realizada uma aula inaugural e a projeção é de até o início de 2023 parte do efetivo já esteja armado.

“É um momento importante para a Guarda Municipal, que tem um papel importante no sistema de segurança pública. O nosso objetivo é qualificar o servidor para qualificar o serviço à comunidade, e uma das etapas é o armamento. É uma qualificação para que, com muito trabalho, a gente possa entregar uma Guarda qualificada, para que tenhamos um sistema de segurança pública integrado e com melhores resultados”, diz o prefeito Fábio Branco.

Para o secretário de Mobilidade, Acessibilidade e Segurança, Anderson Castro, a arma de fogo não pode ser encarada como uma arma de morte e sim como um instrumento de defesa pessoal e de terceiros. “Queremos dar mais um grau de segurança para o nosso agente, porque é para segurança dele. Trabalhamos muito com a base legal e fizemos ajustes na legislação do município, com aval da Câmara Municipal. Então a partir de agora, com treinamento, com qualificação e muita tranquilidade, queremos uma Guarda com mais condições de se proteger e proteger a nossa comunidade”, diz.

O curso
A primeira fase é voltada à qualificação dos agentes nos conteúdos exigidos pela matriz curricular da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e 30 agentes que não participaram de nenhuma etapa da matriz Senasp terão 1.085 horas/aula. Outros 25, que já concluíram esta etapa farão apenas um módulo de atualização com 80h/aula.

Na segunda fase, todos os 55 agentes passarão por avaliações psicológicas, feitas por profissionais cadastrados junto à Polícia Federal e os aprovados passam para a fase final, que é a prática de tiro. A expectativa é de que, ao menos, 30 agentes façam a habilitação.

Parceria com Gravataí
O curso de qualificação é dividido em três fases e será ministrado por agentes da Guarda Municipal de Gravataí, também com a participação dos agentes locais.

“Gravataí tem essa expertise de ensino e é responsável pela formação de agentes em outras cidades, como Novo Hamburgo e Campo Bom. Organizamos uma divisão de ensino aqui em Rio Grande para realizar esse treinamento, mas também para promover a capacitação e atualização constante do efetivo da nossa guarda. A partir disso estaremos aptos a formar as próximas turmas”, enfatiza o secretário Castro.

Falando aos alunos do curso, o coronel Flávio Lopes destacou que o nicho de atuação das Guardas Municipais é a colaborar com as demais forças de segurança, servir o cidadão e proteger o patrimônio e a população em atividade de menor potencial ofensivo e muito relacionadas às questões de posturas do município. “Sabemos que o futuro da segurança passa pela ação dos guardas. O curso de formação vai trazer conhecimentos técnicos. O comportamento é decisão é com vocês, mas estarão instrumentalizados para colaborar, servir e proteger”.

As novas pistolas
Alinhada à migração das principais forças de segurança nacional, a Prefeitura optou pela pistola calibre 9mm. O armamento é considerado um dos mais modernos em inovação e confiabilidade. Segundo o secretário Castro, além das pistolas a prefeitura deverá adquirir coletes à prova de balas, munições e novas motocicletas.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados