Repressão

Quatro lideranças de organização criminosa do PRP são transferidas nesta terça para outras penitenciárias

Os presos são ligados ao grupo que teria ordenado ou relação com o triplo homicídio do último domingo

14 de Maio de 2019 - 13h13 Corrigir A + A -

Por: Giulliane Viêgas
giulliane.viegas@diariopopular.com.br

Quatro presos considerados lideranças de organização criminosa foram transferidos na manhã desta terça-feira (14), do Presídio Regional de Pelotas (PRP) para outras unidades prisionais do Estado.

Conforme a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), os presos são ligados ao grupo que teria ordenado ou relação com o triplo homicídio do último domingo, em que duas irmãs e o companheiro de uma delas foram mortos a tiros na Vila Farroupilha. Os presos estavam reclusos nas galerias -A, B e Seguro - alvo da Operação da Susepe, Poder Judiciário e Ministério Público (MP), ocorrida na última sexta. Na ocasião, outros oito detentos também foram encaminhados à outras penitenciárias. Quinhentos presos foram revistados, celulares, carregadores e drogas foram apreendidas pelos agentes. 

De acordo com o titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Félix Rafanhim, as irmãs e Tiago vinham sofrendo ameaças que se estendiam aos demais membros da família. Uma das linhas de investigação da Polícia Civil é de que o crime tenha sido praticado por conta disso. "É uma possibilidade, tudo está sendo apurado". Segundo o delegado, testemunhas foram ouvidas na tarde de domingo e os agentes realizam diligências para identificar o autor dos disparos. 

Uma das mulheres foi atingida com cinco disparos e o homem foi alvejado no pescoço. Estes dois foram baleados próximo a dois veículos estacionados na via pública. Uma terceira vítima foi baleada no pátio da residência. 

 

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados