Repressão

Polícia Civil esclare caso de lesão corporal em um bebê em Canguçu

Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão na casa de três suspeitos

06 de Fevereiro de 2019 - 09h45 Corrigir A + A -
Na época, a vítima estava em sua residência quando três indivíduos lançaram para o interior da casa um artefato explosivo que causar danos no imóvel e no bebê.  (Foto: Divulgação - DP)

Na época, a vítima estava em sua residência quando três indivíduos lançaram para o interior da casa um artefato explosivo que causar danos no imóvel e no bebê. (Foto: Divulgação - DP)

A Polícia Civil de Canguçu desencadeou na manhã desta quarta-feira (6) a operação policial Petrus, para esclarecimento de um crime de lesão corporal praticado contra um bebê de dois meses. Na ocasião, a vítima estava em sua residência quando três indivíduos lançaram para o interior da casa um artefato explosivo que causar danos no imóvel. A explosão ocorreu próximo do bebê de dois meses, que acabou inalando os gases e restou com sequelas, havendo probabilidade do comprometimento de sua audição.

De acordo com a delegada Lisiane Mattarredona, foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão na residência de três suspeitos da prática deste crime. Eles apareceram nas imagens de câmeras de monitoramento. Na operação, foram apreendidos roupas utilizadas pelos criminosos.

Roubos
A operação também visou o combate de crimes de roubo a residência e a pedestre ocorridos no mês de janeiro também em Canguçu. Um homem foi preso em Piratini. P.R.S.S, de 27 anos, foi reconhecido pelos vítimas como autor de roubo a pedestre ocorrido em Canguçu no dia 10. Na ocasião, as vítimas estavam em uma parada de ônibus quando foram abordados pelo investigado, o qual fingia estar armado. Além disso, foram também cumpridos oito mandados envolvendo investidores de roubo a pedestre, a residência e a estabelecido comercial.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados