Crime

Polícia Civil começa a investigar assassinato de guarda municipal aposentado

Profissional sofreu disparos de arma de fogo dentro de casa no sábado

26 de Abril de 2021 - 19h37 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Ex-guarda municipal morreu em casa no sábado (Foto: Reprodução)

Ex-guarda municipal morreu em casa no sábado (Foto: Reprodução)

No início a semana, a Polícia Civil começa buscar elucidações para o assassinato do guarda municipal aposentado Jadir Elvanger Garcia da Silva, de 64 anos, ocorrido no sábado (24), no Sítio Floresta. Após inicialmente considerar o crime como o primeiro latrocínio do ano em Pelotas, o órgão passou a cogitar a possibilidade de um homicídio.

De acordo com o boletim de ocorrência, Garcia foi vítima de nove disparos de arma de fogo após flagrar atividade criminosa na sua residência. Ele foi encontrado já sem vida, no pátio, próximo das 19h15min. Ainda segundo o documento, a esposa do guarda municipal aposentado relatou que os dois haviam chegado em casa e Garcia entrou na casa armado pois tinha avistado um veículo Ecosport logo à frente e o alarme se encontrava disparado. Após ouvir disparos, ela teria sido confrontada por um homem que teria pedido que a mulher pegasse a chave do carro no bolso da vítima. No fim, quatro homens teriam fugido na Ecosport.

Ao Diário Popular, o delegado Rafael Lopes, titular da Delegacia de Repressão às Atividades Criminosas Organizadas (DRACO) afirmou não excluir nenhuma linha de investigação, mas considera grande a chance de se tratar de homicídio. “Pela quantidade de tiros que a vítima levou e pelo fato de que em nenhum momento foi anunciado roubo”, justifica. O delegado apontou ainda que já existem suspeitos do assassinato, mas preferiu não expôr maiores detalhes da investigação. Na manhã de ontem, o carro utilizado na fuga foi encontrado queimado no município de Piratini. 

Órgãos se manifestam

Após o assassinato, a prefeitura divulgou uma nota de pesar lamentando a morte do guarda municipal que se encontrava aposentado há cinco anos. Diz o texto: “GM Jadir, como era conhecido, foi Guarda Municipal durante 30 anos e estava aposentado há 5 anos. Ele era casado e deixou um filho. A prefeita Paula Mascarenhas lamenta a morte e manifesta pesar à família, aos amigos e aos colegas do servidor municipal.”

A Guarda Municipal também se manifestou sobre a perda do ex-profissional. “É com profundo pesar que comunicamos o falecimento de nosso irmão de farda GM Jadir Elvanger Garcia da Silva, covardemente assassinado quando chegava em sua residência. A Guarda Municipal de Pelotas presta a sua solidariedade aos amigos e familiares.”


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados