Violência

Polícia apura denúncia de tortura praticada contra cão em Morro Redondo

Segundo contou o dono do animal, o aposentado Ivan Beck, 67, o cão teve os olhos perfurados com um objeto contundente e sofreu golpes na cabeça

07 de Fevereiro de 2019 - 16h15 Corrigir A + A -

Por: Giulliane Viêgas
giulliane.viegas@diariopopular.com.br

Na terça, o animal retornou à propriedade com diversos ferimentos e, segundo o aposentado, com os olhos perfurados.

Na terça, o animal retornou à propriedade com diversos ferimentos e, segundo o aposentado, com os olhos perfurados. "Tiraram meu cachorro de casa e fizeram maldade para ele. O Gambiarra não tem costume de sair sozinho, está sempre em casa", afirmou. (Foto: divulgação)

A Polícia Civil de Morro Redondo apura uma suposta tortura praticada contra um cachorro, na Zona Rural do município. Segundo contou o dono do animal, o aposentado Ivan Beck, 67, o cão teve os olhos perfurados com um objeto contundente e sofreu golpes na cabeça. Gambiarra, de seis anos, está cego. 

O cão desapareceu da propriedade de Beck, localizada na Estrada do Colorado, no último domingo. O aposentado contou que ouviu o cachorro rosnar, fez alguns barulhos e logo em seguida o silêncio tomou conta. Na segunda pela manhã, Ivan percebeu que Gambiarra não estava em casa e iniciou as buscas. Na terça, o animal retornou à propriedade com diversos ferimentos e, segundo o aposentado, com os olhos perfurados. "Tiraram meu cachorro de casa e fizeram maldade para ele. O Gambiarra não tem costume de sair sozinho, está sempre em casa", afirmou. 

Ao ver o estado do animal, Ivan chamou um médico veterinário que constatou o estado de saúde do cão. Gambiarra foi submetido a um tratamento de emergência. De acordo com Beck, o veterinário teria dito que os ferimentos não seriam de brigas entre cães. "Têm pessoas aqui na volta que não gostam dele porque é grande mas é um cão muito dócil. Minhas netas brincam com ele e nunca tivemos problemas com o cachorro." A reportagem tenta contato com o responsável pelo tratamento de Gambiarra mas até o momento não recebeu retorno. "Estamos muito chateados e indignados pois o cão infelizmente ficou cego devido à tortura que sofreu", lamentou a filha de Ivan.

O titular da Delegacia de Polícia (DP) de Morro Redondo, Márcio Steffens, informou que aguarda os laudos do veterinário que devem apontar se Gambiarra foi vítima de tortura.  

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados