Operação Jugular

PF deflagra operação contra roubo a Caixa Federal de Canguçu

O crime foi em agosto de 2018 e deixou um policial ferido na troca de tiros e um criminoso morto

16 de Abril de 2019 - 08h31 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Três mandados estão sendo cumpridos em Santa Cruz. (Foto: Rafael Cunha - Gazeta do Sul)

Três mandados estão sendo cumpridos em Santa Cruz. (Foto: Rafael Cunha - Gazeta do Sul)

Cerca de R$ 20 mil entre dinheiro e cheques no município de Lajeado. (Foto: PF)

Cerca de R$ 20 mil entre dinheiro e cheques no município de Lajeado. (Foto: PF)

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (16), a Operação Jugular, que investiga o roubo à Caixa Econômica Federal da cidade de Canguçu, ocorrido em agosto de 2018. De acordo com o delegado Federal, Cássio Berg, estão sendo cumpridos três madados de busca e apreensão em Santa Cruz, cinco em Lajeado, um em Osório e um em Mundo Novo e também no estado de Mato Grosso do Sul. As ordens foram expedidas pela 1ª Vara da Justiça Federal de PelotasNa investigação foram identificadas quatro pessoas envolvidas no ataque, um dos criminosos morreu no local.

Até o momento, uma pessoa foi presa em flagrante com uma moto roubada, em Santa Cruz. Os agentes apreenderam cerca de R$ 20 mil entre dinheiro e cheques no município de Lajeado. A ação tem a participação de 50 policiais federais. 

Ainda segundo a PF, os investigados responderão por roubo qualificado, associação criminosa, tentativa de homicídio, sequestro e dano ao patrimônio público. Jugular é uma importante veia responsável por transportar o sangue até o restante corpo, simbolizando a ligação da cabeça com outros membros. A referência se faz em razão do líder da quadrilha (cabeça) ter morrido na ação. 

Relembre
Por volta da 1h do dia 11 de agosto de 2018, bandidos espalharam explosivos pela agência da Caixa Econômica Federal em Canguçu que fica na rua 20 de Setembro, danificando vários equipamentos. Segundo o comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar (4ºBPM), major André Facin, para impedir a ação da Brigada Militar (BM), os criminosos roubaram um carro e atearam fogo bem em frente à saída das viaturas do quartel, que fica ao fundos da agência. Ao mesmo tempo, o bando disparou várias vezes contra a unidade policial, danificando portas e paredes.

Na sequência, um policial civil tentou conter os bandidos ainda dentro da cidade e acabou atingido com um tiro no tórax. Na fuga dos bandidos em direção à BR-392, um posto de combustível na ERS-731, 3º Distrito do município, foi alvo de tentativa de assalto e em nova troca de tiros com os seguranças. Um bandido acabou morto.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados