Em alerta

Órgãos da Segurança Pública reforçam integração em reunião em Rio Grande

Secretário da SSP, acompanhado de chefias das vinculadas, promoveu encontro para debater ações contra criminalidade na região

10 de Maio de 2022 - 17h11 Corrigir A + A -
De janeiro até a última segunda-feira, data da reunião, o município registrou 46 mortes violentas.  ( Foto: Gregori Bertó / SSP)

De janeiro até a última segunda-feira, data da reunião, o município registrou 46 mortes violentas. ( Foto: Gregori Bertó / SSP)

O titular da Secretaria da Segurança Pública (SSP), coronel Vanius Cesar Santarosa, acompanhado do comandante-geral da Brigada Militar, coronel Cláudio dos Santos Feoli, e do chefe da Polícia Civil, delegado Fabio Motta Lopes, reuniram-se nesta segunda-feira (9), em Rio Grande,  com operadores de segurança locais. O Poder Judiciário e o Ministério Público (MP), a Polícia Federal (PF), a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), as demais vinculadas da Segurança e autoridades do município também participaram do encontro que debateu a criminalidade na região.

A reunião reforçou a integração entre os operadores da Segurança de todas as esferas do poder público, principal premissa do Programa Transversal e Estruturante da Segurança Pública, o RS Seguro. O encontro também debateu a situação atual da criminalidade no município, para encontrar soluções que reestabeleçam a queda nos indicadores criminais em Rio Grande.

O secretário Santarosa abriu a reunião de trabalho enfatizando a importância do constante diálogo entre os operadores de segurança para coibir a atividade criminosa. "Nosso empenho e nossa união para debater e atualizar as estratégias de combate ao crime são essenciais para retomar a queda nos indicadores de criminalidade. Temos estratégias de curto e médio prazos, como o reforço do policiamento ostensivo, com apoio do Batalhão de Choque, a força-tarefa da Polícia Civil que está atuando em apoio aos agentes locais, para a elucidação dos municípios e para os próximos meses, a instalação dos bloqueadores de celular na penitenciária do município, o que vai evitar o contato das lideranças criminosas com o exterior dos presídios", disse.

De janeiro até a última segunda-feira, data da reunião, o município registrou 46 mortes violentas.

O chefe do Observatório da Segurança Pública, coronel Carlos Augusto Gomes Rodrigues, abordou a evolução dos indicadores ao longo de 2022, destacando os homicídios. O comandante do Comando Regional de Policiamento Ostensivo da Região Sul (CRPO Sul), tenente-coronel Cláudio de Azevedo Goggia, detalhou algumas das ocorrências de homicídio e o atendimento da BM, bem como as ações de policiamento para coibir a criminalidade.

O chefe da PC, delegado Fábio destacou que a polícia judiciária tem atuado intensamente para a elucidação dos crimes em Rio Grande, o que já levou a 79 prisões em 2022. Segundo a delegada Lígia Marques Furlanetto, titular da 7ª Delegacia de Polícia Regional do Interior (DPRI) de Rio Grande, o trabalho da PC tem sido dedicado à elucidação dos crimes para que a cidade volte a apresentar expressiva queda nos índices, como ocorreu em 2021, quando o município passou quatro meses sem homicídios, sendo três consecutivos (maio, junho, julho e outubro).

As demais autoridades presentes apontaram suas estratégias para possibilitar as melhores soluções entre os poderes que ampliem a segurança na região. Uma das principais estratégias a longo prazo, divulgada pelo superintendente da Susepe, José Giovani Rodrigues de Souza, é a instalação de bloqueadores de sinal telefônico na Penitenciária Estadual de Rio Grande, que deve acontecer até o início do segundo semestre.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados