3ªDP

Operação Michelon prende seis em Pelotas

As investigações se iniciaram a partir da prisão de uma mulher, apontada como companheira de um detento do PRP que comanda o tráfico de dentro do sistema penitenciário

16 de Maio de 2019 - 12h06 Corrigir A + A -

Por: Giulliane Viêgas
giulliane.viegas@diariopopular.com.br

As investigações seguem para identificar a hierarquia e demais integrantes da organização. Os presos foram encaminhados ao PRP. (Foto: Polícia Civil)

As investigações seguem para identificar a hierarquia e demais integrantes da organização. Os presos foram encaminhados ao PRP. (Foto: Polícia Civil)

Durante o cumprimento das ordens judiciais, os agentes apreenderam caderneta com anotações do tráfico, celulares, dinheiro, máquina de cartão de crédito e maconha. (Foto: Paulo Rossi -DP)

Durante o cumprimento das ordens judiciais, os agentes apreenderam caderneta com anotações do tráfico, celulares, dinheiro, máquina de cartão de crédito e maconha. (Foto: Paulo Rossi -DP)

Investigação de quatro meses da 3ªDelegacia de Polícia (DP) de Pelotas sobre a movimentação do tráfico de drogas de uma organização criminosa que atua no bairro Fragata, prendeu seis criminosos, na manhã desta quinta-feira (16), durante a Operação Michelon. Os agentes cumpriram 22 ordens judiciais, sendo seis de prisão preventiva e 16 de busca e apreensão. Entre os presos, quatro homens e duas mulheres responsáveis pela venda dos entorpecentes. 

Segundo o titular da 3ºDP, Gustavo Pereira, as investigações se iniciaram a partir da prisão de uma mulher, na rua Santo Michelon. Na ocasião, ela foi presa com certa quantidade de drogas, chegou a ser encaminhada ao Presídio e atualmente cumpria prisão domiciliar, sem o uso de tornozeleira eletrônica. A polícia apura se a mulher também realizava a venda das drogas de dentro da residência. Ela é apontada como companheira de um detento do Presídio Regional de Pelotas (PRP) que comanda o tráfico da organização do interior do sistema penitenciário. "Identificamos que ela era a responsável por ir até a Região Metropolitana e trazer os entorpecentes para vender a outros traficantes da cidade", explicou o delegado. 

Durante o cumprimento das ordens judiciais, os agentes apreenderam caderneta com anotações do tráfico, celulares, dinheiro, máquina de cartão de crédito e maconha. Além da venda dos entorpecentes, o grupo criminoso é investigado por diversos roubos e homicídios praticados na cidade. "Esse grupo também fazia a venda de grandes quantidades de maconha". 

As investigações seguem para identificar a hierarquia e demais integrantes da organização. Os presos foram encaminhados ao PRP.  


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados