Pandemia

Operação Integrada intensifica fiscalização em bares e restaurantes

Forças de segurança estiveram em estabelecimentos para garantir o cumprimento de regras estabelecidas em decretos

24 de Janeiro de 2021 - 16h11 Corrigir A + A -
Ações foram realizadas no final de semana. (Foto: Michel Corvello - Ascom)

Ações foram realizadas no final de semana. (Foto: Michel Corvello - Ascom)

No penúltimo fim de semana de janeiro as forças de segurança que fazem parte da Operação Integrada do Pacto Pelotas pela Paz intensificaram ações para cumprir determinações dos decretos municipais relativos a pandemia, assim como para combater a criminalidade. O foco dos agentes foram os estabelecimentos comerciais, o transporte coletivo e os pontos de maior fluxo de pessoas na cidade.

De acordo com registros da Guarda Municipal, as vistorias em bares e restaurantes foram realizadas durante a noite/madrugada de sábado (23) e domingo (24). Seis estabelecimentos foram vistoriados por integrantes da Guarda, Secretaria de Mobilidade Urbana, bombeiros e Vigilância Sanitária, que conferiram, além de normas de funcionamento, o horário de fechamento dos locais. Apenas um bar foi autuado.

No domingo foram realizadas patrulhas em locais estratégicos da cidade, onde há maior fluxo de pessoas. Um dos pontos onde o comboio das forças de segurança manteve presença ostensiva foi na Avenida Duque de Caxias, local onde há um maior registro de casos de aglomeração, assim como denúncias de desordem.

"A população precisa evitar a aglomeração. É importante não relaxar agora as medidas de prevenção e combate a pandemia, o vírus está aí, então as ações das forças de segurança prosseguirão trabalhando no enfrentamento à pandemia", frisou o secretário municipal de Segurança, Samuel Ongaratto.

Transporte coletivo
Na noite da sexta-feira (22) as forças de segurança, além de patrulharem o centro da cidade, agiram no transporte coletivo, com destaque para a linha Laranjal/Balneário dos Prazeres/ colônia Z3. Durante a operação, que visou prevenir a criminalidade, foram abordadas 64 pessoas.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados