Repressão

Operação Defesa Farroupilha tem oito presos em Piratini

Também foram apreendidas drogas, armas, celulares, dinheiro e balança de precisão na manhã desta quinta-feira

26 de Novembro de 2020 - 10h47 Corrigir A + A -
Justiça expédiu seis prisões preventivas. (Foto: Polícia Civil)

Justiça expédiu seis prisões preventivas. (Foto: Polícia Civil)

A Delegacia de Polícia de Piratini, com participação de mais de 60 policiais civis de várias delegacias da 18ª Delegacia Regional e apoio dos efetivos do 4º Batalhão de Polícia Militar e Força Tática da Brigada Militar, desencadeou na manhã desta quinta-feira (26) a Operação Defesa Farroupilha, com oito presos.

Resultado de um ano e meio de investigações envolvendo tráfico de drogas, homicídios, associação para o tráfico e crime organizado, foram cumpridos na operação policial, com apoio de cães farejadores, 16 mandados de busca e apreensão e seis prisões preventivas na cidade de Piratini.

Durante as ações investigativas realizadas pela Delegacia de Piratini, com participação da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) de Pelotas, foram identificados diversos traficantes locais que integram uma grande organização criminosa com vistas ao monopólio da distribuição e venda de entorpecentes na região sul do Estado.

De acordo com o titular do órgão, delegado Rafael Vitola Brodbeck, trata-se de uma resposta à sociedade para que cesse a onda de crimes contra a vida ocorridos na cidade neste ano, todos com vinculação ao tráfico, e se consiga uma maior pacificação na comunidade, atormentada com o flagelo das drogas. "Piratini é uma cidade pacata e foi a primeira capital da República Riograndense durante a Revolução Farroupilha, merecendo uma atenção especial para a defesa de seu povo, que se orgulha de suas tradições e virtudes", destacou o delegado.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados