Violência doméstica

Mulher sofre agressões do ex-companheiro

Vítima ainda foi ameaçada de morte pelo homem, que não aceita o fim do relacionamento

07 de Janeiro de 2019 - 19h00 Corrigir A + A -

Mais um caso de agressão a mulher foi registrado em Pelotas. De acordo com o registro policial, na noite do último domingo, a vítima foi agredida dentro de sua casa pelo ex-companheiro. Eles mantiveram um relacionamento por dez anos, mas há dois meses estão separados.

A história se repete: sem aceitar a separação, e após receber cobrança sobre pensão por parte da ex-companheira, o homem se demonstrou extremamente agressivo. Invadiu a casa onde a vítima reside, quebrou objetos e a agrediu com socos e torções. Além do comportamento violento, o suspeito também levou o computador usado por ela para trabalho e armazenamento de documentos. Antes de deixar a residência, ainda fez duas ameaças: matar a mulher caso a cobrança da pensão seja mantida, e levar a sua filha embora se houver insistência na separação.

O caso foi registrado na Delegacia de Atendimentos à Mulher (Deam). De acordo com a delegada substituta, Valquíria Meder, fatos como esse são mais recorrentes do que se imagina. Dezenas de situações semelhantes chegam à polícia diariamente. A orientação é de que, ao primeiro indício de agressão, a vítima evite o conflito e busque manter distância do agressor. Assim que possível, deve ser feita a denúncia junto às autoridades, independentemente da ameaça. "É preciso fazer a denúncia sob qualquer circunstância, pois, se não for feita, a tendência é que volte a acontecer", afirma a delegada.

A delegada ressalta que para enfrentar situações como esta existe o Disque Denúncia, no 180. Outra opção é a Patrulha Maria da Penha, ligada à Brigada Militar, no 190, para conferir agilidade nos atendimentos a casos de urgência em violência contra a mulher.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados