Justiça

MP denuncia acusado de assassinar Jussara Guiote

João Pedro Gouveia foi denunciado por homicídio qualificado praticado motivo torpe, que dificultou a defesa da vítima e feminicídio

28 de Novembro de 2018 - 10h58 Corrigir A + A -

Por: Giulliane Viêgas
giulliane.viegas@diariopopular.com.br

O Ministério Público (MP) denunciou João Pedro Gouveia da Silveira por homicídio qualificado praticado por motivo torpe que dificultou a defesa da vítima e feminicídio. Ele é acusado de assassinar Jussara Guiote, no último dia 15, na Guabiroba, bairro Fragata. A denúncia foi recebida pelo titular da 1ª Vara Criminal (VEC) de Pelotas, Régis Vanzin. O réu tem dez dias para apresentar resposta. 

A denúncia foi oferecida pelo promotor José Olavo dos Passos que destacou a frieza e violência do crime  praticado. "É dever do Estado em intervir. A vítima foi assassinada porque o acusado considerava que ela estava sorrindo para o ex-marido, pai de suas filhas", disse.

Jussara foi morta a facadas pelo companheiro, dentro da casa em que morava. O crime ocorreu na frente de uma das filhas logo após Jussara ter sepultado a mãe, que morreu com uma parada cardíaca. Jussara Guiote Cames havia saído do sepultamento da mãe, ocorrido em Canguçu, quando chegou em casa acompanhada da filha e de João Pedro. O acusado disse que iria fazer uma janta para a vítima que afirmou não estar com fome, querendo apenas descansar. Nesse momento, o homem começou uma discussão afirmando que a vítima teria sorrido para o ex-companheiro, pai de suas filhas, no enterro da mãe. Ela negou e pediu que ele a esperasse na cozinha. Logo em seguida, houve mais uma discussão e a filha de Jussara, que estava no quarto, ouviu a mãe gritar: "para, para". Ao chegar na cozinha, viu João Pedro Gouveia, com a faca em mãos e a mãe caída caída no chão toda ensanguentada. A adolescente questionou o acusado, perguntando o que ele havia feito e o mesmo afirmou que a culpa era de Jussara por fazer ele "perder a cabeça". 

O acusado está preso preventivamente no Presídio Regional de Pelotas (PRP). 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados