Violência

Moradores incendeiam motocicleta e atiram pedras na casa do suspeito de esfaquear homem no Navegantes II

Vítima estava com a filha de oito meses nos braços quando foi atacada pelo suspeito

14 de Abril de 2019 - 11h45 Corrigir A + A -

Por: Giulliane Viêgas
giulliane.viegas@diariopopular.com.br

Moradores agrediram, atearam fogo na motocicleta e apedrejaram a casa de um homem no Navegantes II após ele ter esfaqueado um rapaz que estava com a filha de oito meses no colo. O fato ocorreu na madrugada deste domingo (14). O suspeito foi preso em flagrante pela Brigada Militar (BM). 

Testemunhas contaram que o suspeito começou a discutir com a vítima - que estava com a filha nos braços - e em seguida iniciou uma luta corporal. Um morador conseguiu pegar a criança que estava no colo da vítima. E.G.R. saiu do local e em seguida voltou armado com uma faca e esfaqueou rapaz nas costas, rosto e abdômen. Populares socorreram a vítima e acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O rapaz foi encaminhado ao Pronto-Socorro de Pelotas (PSP) onde foi submetido à cirurgia devido à gravidade das perfurações.

Logo em seguida, a comunidade se revoltou, agrediu, ateou fogo na motocicleta e apedrejou a casa do suspeito. A Brigada Militar foi chamada e ao chegar no local encontrou os moradores em frente à casa do suspeito e o mesmo dentro do imóvel com a faca suja de sangue. Aos policiais, ele admitiu ter esfaqueado a vítima. E.G.R., foi encaminhado à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) onde foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio. 

Populares contaram à polícia que o suspeito perturba a comunidade quando está alcoolizado. Ele, inclusive, invade as casas dos moradores sem ser convidado. Uma testemunha disse que não havia motivação para a briga já que a vítima é uma pessoa tranquila e querida por todos. Segundo ela, E.G.R. estava visivelmente alcoolizado e a possibilidade é de que, diante do estado que se encontrava, tenha "implicado" com o rapaz. 

E.G.R. foi encaminhado ao Presídio Regional de Pelotas (PRP). 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados