Qualificação

Menores internos do Case concluem curso técnico de instalação hidráulica

A qualificação profissional foi destinada aos adolescentes que ainda não têm possibilidade de atividade externa

11 de Fevereiro de 2020 - 19h30 Corrigir A + A -

Por: Giulliane Viêgas
giulliane.viegas@diariopopular.com.br

 (Foto: Paulo Rossi - DP)

(Foto: Paulo Rossi - DP)

Oito adolescentes com idades entre 16 e 17 anos, internos do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Pelotas, concluíram o curso técnico de instalação hidráulica, oferecido pela Unidade. É a primeira turma de formados nessa especialidade. A qualificação profissional foi destinada aos adolescentes que ainda não têm possibilidade de atividade externa. Familiares estiveram no espaço - todo decorado - para dividir o momento com os jovens. A formatura ocorreu nesta terça-feira (11).

Durante dois meses, os menores tiveram aulas práticas ministradas pelo técnico Cristianí Gonçalves. Os adolescentes aprenderam noções básicas de encanamento e instalações, tendo em vista o baixo nível de escolaridade dos jovens. "Muitos não sabem ler e escrever, mas conseguimos uma forma de qualificá-los, para que não saiam daqui sem ter algo para entrar no mercado de trabalho. Me sinto grato por dividir com eles meu conhecimento", disse Cristianí.

A intenção, segundo o diretor do Case Pelotas, Israel Souza Costa, é oportunizar aos jovens qualificação profissional para que, quando saírem da internação, possam buscar novas alternativas e colocar em prática o aprendizado. "É pensando no melhor para eles, no futuro deles que conseguimos realizar esse curso", disse. No Case Pelotas também são oferecidos outros cursos profissionalizantes.

A pedagoga da Unidade, Marisa Pires da Silveira, explicou que o curso foi elaborado pensando na profissionalização e no mercado de trabalho para os jovens. "Apesar de a maioria dos formandos não ter atingido o 5º ano do Fundamental e alguns, inclusive, são analfabetos funcionais, conseguimos reunir aprendizados e hoje eles estão concluindo o curso que irá ajudá-los muito quando saírem daqui", comentou. Conforme Marisa, para a maioria dos cursos oferecidos no Case Pelotas é exigido nível de escolaridade mais alto.

Um dos formandos, interno de 17 anos, disse que se sente feliz em concluir o curso. O adolescente que está no local por ato infracional análogo ao crime de homicídio, também participa do curso de Produção Agrícola, na Unidade. "Me sinto muito feliz em terminar o curso. É uma oportunidade", disse, timidamente, o menor.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados