Aniversário

Mais espaço para o 5º Batalhão de Choque

Próximo de completa um ano de atividades na Região comando busca ainda apoio pelo Piseg

18 de Setembro de 2020 - 21h40 Corrigir A + A -

Por: Cíntia Piegas
cintiap@diariopopular.com.br 

Atual sede tem 900 metros quadrados, sendo que o ideal seria 7 mil metros quadrados. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Atual sede tem 900 metros quadrados, sendo que o ideal seria 7 mil metros quadrados. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

A tarde começa com as orientações do comandante do 5º Batalhão de Polícia de Choque (5ºBPChq), major Anderson Boeira Wenitt. No pequeno pátio da sede que fica na avenida Bento Gonçalves, esquina Almirante Barroso, o efetivo perfilado escuta atentamente os informativos dividindo o espaço com as viaturas estacionadas. A atenção fica voltada para o Programa de Incentivo ao Aparelhamento da Segurança Pública do Rio Grande do Sul (Piseg - RS) e estratégicas de atender a região que abrange de Tapes ao Chuí e São José do Norte a Santana do Livramento, sempre que uma guarnição é solicitada. Em meio à rotina de mais um dia de muitas ações, o Batalhão está prestes a completar um ano de atividades. Na meta para o segundo ano, está a conquista de uma sede compatível com a missão dos PMs e o apoio dos empresários para aparelhar as equipes.

Até o momento as notícias são positivas. O 5ºBPChq já garantiu através do Piseg o apoio de cinco empresários de Pelotas e região que já aderiram ao programa destinado 5% do que arrecadam com ICMS, além da contrapartida de 10% (desses 5%) que vão garantir a aquisição de equipamentos de segurança para o efetivo, compra de armas e viaturas. Mas é preciso mais, uma vez que são 116 policiais militares para atender uma área muito grande, conforme observou o comandante Wenitt. "O importante é que o empresariado saiba que a destinação de R$ 500,00 para os projetos do batalhão, por exemplo, representa a compra de pistolas modernas", enfatizou.

O empenho do comando se traduz em números. Em um ano, por exemplo, foram 116 policiais a mais nas ruas, o que representa para Pelotas e algumas cidades da Zona Sul significativa redução nos índices da criminalidade. "Na questão de visibilidade, a presença de uma guarnição nas ruas é fundamental, pois aumenta a sensação de segurança para a população." Um exemplo citado pelo major são os roubos a bancos e caixas eletrônicos que caíram a zero este ano. Em 2020 a o 5ºBPChq já prendeu 424 pessoas, recolheu 75 armas e 648 munições, além de tirar das ruas 60 quilos de entorpecentes apreendidos e mais de R$ 116 mil recuperados em ações onde foi cometido algum delito.

A longo prazo

Instalados atualmente em uma área de 900 metros quadrados, o principal pleito da unidade é poder se instalar um um espaço de cerca de 7 mil metros quadrados, onde possa oferecer uma estrutura adequada ao efetivo, como armários individuais para cada um, a possibilidade de ter no mesmo espaço todas as viaturas - atualmente o ônibus fica em outro local - e também um área para treinamentos. A Prefeitura de Pelotas já foi comunicada. "Temos um sinal positivo do município, com viabilidade para o projeto." Mas como o ano é eleitoral, o major Wenitt sabe que este é um plano a longo prazo, mas que não ficará no esquecimento.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados