Justiça

Inaugurado novo prédio do Foro de Rio Grande

O prédio oportunizou a instalação do 2º Juizado da 3ª Vara Criminal

20 de Novembro de 2021 - 19h04 Corrigir A + A -

 "Esta não será somente uma Casa da Justiça, mas também um local onde haverá paz, diálogo e forte relacionamento institucional". A declaração foi do presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, Desembargador Voltaire de Lima Moraes, durante a solenidade de inauguração no novo prédio do Foro e Instalação do 2º Juizado da 3ª Vara Criminal da Comarca de Rio Grande.

O presidente Voltaire destacou a importância da harmonia dos Poderes, com mútuo respeito entre todos, como forma de buscar as melhores soluções para a sociedade. "Aqui temos um exemplo deste fato, eis que está ao nosso lado nesta mesa o prefeito de Rio Grande, Fábio Branco, que auxiliou o Judiciário, em nome do Munícipio, a encontrar o local ideal para a cedência da área na qual foi construída este lindo prédio que servirá para aperfeiçoar ainda mais o trabalho desenvolvido para a nossa sociedade", disse o presidente.  "A comunidade de Rio Grande,  cidade  mais antiga do Estado, está de parabéns por esta importante conquista", disse ele, acrescentando que "estamos criando melhores condições de trabalho aos magistrados, servidores, estagiários e Operadores do Direito que vivem e crescem profissionalmente aqui". 

 

Presidente Voltaire falou sobre a importância da harmonia entre os Poderes (Créditos: Mário Salgado)

A corregedora-Geral da Justiça, Desembargadora Vanderlei Teresinha Tremeia Kubiak, em seu discurso, afirmou que a inauguração demonstra o  reconhecimento da administração pelo trabalho desempenhado por todos integrantes da Justiça em Rio Grande, mesmo em meio à pandemia que prejudicou toda a humanidade. "A Administração liderada pelo Presidente Voltaire não mediu esforços para a conclusão desta obra, apesar de todas as dificuldades impostas por um tempo com acontecimentos incomuns. "  

A diretora do Foro de Rio Grande, Juíza Fernanda Duquia Araújo, agradeceu o empenho e a capacidade de gestão da Administração do Tribunal de Justiça que propiciou a obra que vai beneficiar a região. "Temos agora um Foro compatível com a importância da nossa Comarca no Estado, sendo a mais antiga das existentes, e que tem marcas históricas como, por exemplo, a criação do Juizado de Pequenas Causas que iniciou neste município", disse ela. 

Já o juiz de Direito Christian Karam da Conceição, Titular da 3ª Vara Criminal da Comarca de Rio Grande, por sua vez, enfatizou que o alto índice de criminalidade em Rio Grande justifica a criação de uma nova unidade judiciária.  "A taxa de crimes na cidade nos últimos 12 meses, infelizmente, superou até mesmo a média global no Estado, sendo muito ampla do que, por exemplo, Pelotas, que é nosso município vizinho". 

juiz Christian lembrou da alta taxa de criminalidade em Rio GrandeCréditos: Mário Salgado

O prefeito de Rio Grande, Fábio Branco, afirmou que a inauguração vai revitalizar a região conhecida como "Centro Cívico" de Rio Grande, onde também já está instalado o prédio do Ministério Público Estadual. "Queremos agradecer a Administração do TJ por esta linda obra que irá valorizar ainda mais nosso município" disse ele.  

Durante a solenidade também foi realizada homenagem ao servidor  da Comarca, Adilson Luiz Caetano Farias, falecido em setembro de 2020 em decorrência da Covid-19. Na oportunidade, ocorreu a instalação de uma placa na entrada do Salão do Júri, em agradecimento ao longo tempo de serviços prestados ao Judiciário, onde atuou por quase 40 anos. Familiares do servidores prestigiaram o descerramento da placa. O novo prédio do Foro está localizado na rua Apody dos Reis , s/nº, no Centro Cívico   A denominação da rua que sedia o prédio é uma homenagem ao Juiz , falecido em 2011,  que ingressou na magistratura na década de 70, tendo atuado nas Comarcas de Erechim, Flores da Cunha, Santa Vitória do Palmar, Rio Grande e Porto Alegre. Familiares do magistrado também acompanharam a cerimônia.

O prédio

A nova edificação, com projeto arquitetônico desenvolvido pelo DINFRA entre os anos de 2014 e 2015, tem 16.186  metros quadrados de área dividida em sete pavimentos, com  capacidade para a instalação de 17 Varas, além da Central de Atendimento ao Público, Salão do Júri, Contadoria e Distribuição, Central de Mandatos, Oficiais de Justiça, salas de conciliação, e  apoio psicossocial e  CEJUSC. O prédio atende às normas de acessibilidade, com sanitários, sinalização visual e tátil e acessos adaptados.  O prédio possui características sustentáveis, como captação de águas pluviais e reutilização nos lavatórios para limpeza e manutenção predial, além de “telhado verde”.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados