Violência

Homem é preso pela Deam após agredir e manter mulher em cárcere privado

Vítima teve os cabelos cortados e dentes quebrados ao ser agredida com pedaço de pau, socos e pontapés, após tentar sair do imóvel

08 de Novembro de 2018 - 16h24 Corrigir A + A -

Por: Giulliane Viêgas
giulliane.viegas@diariopopular.com.br

Segundo a Deam, T.M.G. tem diversos antecedentes criminais por tentativa de homicídio, estupro, atentado violento ao pudor, lesão corporal, ameaça, e perturbação da tranquilidade. Ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) e em seguida ao Presídio Regional de Pelotas (PRP). (Foto: Polícia Civil)

Segundo a Deam, T.M.G. tem diversos antecedentes criminais por tentativa de homicídio, estupro, atentado violento ao pudor, lesão corporal, ameaça, e perturbação da tranquilidade. Ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) e em seguida ao Presídio Regional de Pelotas (PRP). (Foto: Polícia Civil)

Denúncia à Polícia Civil de que uma mulher estaria sendo mantida em cárcere privado levou agentes da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) a prender um homem no Centro de Pelotas. Ao localizar o endereço informado, os policiais da Deam encontraram a vítima gravemente ferida, caída no chão do imóvel. T.M.G., 37 foi preso em flagrante. A mulher estava há, pelo menos, um dia em situação de cárcere.

De acordo com a titular da Deam, Maria Angélica Gentilini da Silva, a vítima teve os cabelos cortados e dentes quebrados ao ser agredida com pedaço de pau, socos e pontapés, após tentar sair do imóvel. Conforme a delegada, o casal estaria consumindo drogas quando acabou o entorpecente e o homem teria saído para vender alguns objetos para adquirir mais crack e deixado a mulher trancada em casa. Ao retornar e perceber que a mulher tentava sair da casa, além das agressões, o homem ainda queimou as roupas da vítima com quem mantinha relacionamento de aproximadamente um ano. A titular da Delegacia da Mulher solicitou exame pericial de violência doméstica para apurar se houve estupro. A vítima foi conduzida ao Pronto-Socorro de Pelotas (PSP) e, por segurança, deverá sair da cidade.

Segundo a Deam, T.M.G. tem diversos antecedentes criminais por tentativa de homicídio, estupro, atentado violento ao pudor, lesão corporal, ameaça, e perturbação da tranquilidade. Ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) e em seguida ao Presídio Regional de Pelotas (PRP).

A delegada Maria Angélica reforça a importância das denúncias nos casos em que envolvem violência doméstica. "Todas que são de competência da Deam imediatamente são despachadas viaturas para averiguações. Não é possível ficar calado diante de um cenário em que uma mulher está sendo agredida ou ameaçada", afirmou.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados