Tribunal

Empresário que matou dois dentro de ambulância vai a júri popular na próxima terça-feira

Rogério Grimm é acusado de duplo homicídio qualificado pelas mortes de Elder Luz e Wagner Silva

06 de Dezembro de 2018 - 13h00 Corrigir A + A -

Por: Giulliane Viêgas
giulliane.viegas@diariopopular.com.br

O caso aconteceu em abril deste ano (Foto: Jô Folha - DP)

O caso aconteceu em abril deste ano (Foto: Jô Folha - DP)

Oito meses depois, vai a júri popular na próxima terça-feira, às 9h30min, no Foro de Pelotas, o empresário Rogério Grimm, acusado de assassinar duas pessoas dentro de uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), em abril deste ano. Segundo Grimm, dois criminosos armados teriam chegado ao seu estabelecimento de bebidas em uma motocicleta preta, anunciado o roubo e fugido levando o dinheiro do caixa. Rogério é acusado de duplo homicídio qualificado.

O advogado de Rogério, Roger Cavichioli, disse que prefere não se manifestar quanto ao caso antes do júri. Cavichioli, entretanto, parabenizou o titular da 1ª Vara Criminal, juiz Régis Vanzin, bem como funcionários do Foro de Pelotas e o Ministério Público pela agilidade no processo. A defesa de Grimm afirma que ele agiu em legítima defesa devido à violência e às ameaças cometidas pelos assaltantes.

O empresário chegou a ser preso mas foi liberado após o juiz da VEC autorizar que ele responda o processo em liberdade. 

Elder Luz e Wagner Silva foram atingidos na cabeça por disparos de pistola .380. A arma foi recolhida e encaminhada para perícia, bem como o revólver que estava com os assaltantes. O proprietário do estabelecimento é atirador e tem registro da arma em situação legal.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados